• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura

    II Festival Samba e Botequim de Miraí lança novos talentosEvento alavanca o turismo da cidade da Zona da Mata e deverá criar 50 empregos diretos temporários. Show de Arlindo Cruz é uma das atrações

    Clecius Campos
    Repórter
    9/9/2010

    A partir desta sexta-feira, 10 de setembro, e nos próximos três dias, a cidade de Miraí, na Zona da Mata, cede espaço ao II Festival Samba e Botequim. Pelo segundo ano consecutivo, o evento lança os novos talentos do samba, por meio do Concurso de Sambas Inéditos e Originais, com 15 finalistas. O festival é ainda desculpa para a realização de shows com grandes nomes do samba, como Arlindo Cruz e a promessa Aline Calixto. Dez bares ficam responsáveis pela comida de botequim, terceiro pilar do evento. Tudo com entrada franca.

    Até a noite de 12 de setembro, Miraí deverá respirar malandragem. Tarefa nada difícil para uma cidade que, segundo a produtora executiva do festival, Daniela Leonardo, tem vocação para o samba. "Miraí é a terra de Ataulfo Alves, um dos maiores sambistas mineiros. A cidade é pura roda de samba, petiscos e comida de botequim. O clima é ideal para a realização do evento."

    Os participantes, que já começaram a chegar à cidade, sentem-se em casa. De acordo com Daniela, os ensaios, que ocorrem no palco montado no Largo da Rodoviária de Miraí, são verdadeiros encontros musicais. "O espírito não é de concorrência, é de celebração. Os músicos aproveitam o momento para compor juntos. Ontem [8 de setembro] três sambistas ficaram em um bar até as 5h e escreveram uma canção", conta.

    Foto de apresentação no festival de 2009Mas a disputa pelo prêmio de R$ 10 mil na categoria melhor samba é uma realidade. Sambistas das cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Angra dos Reis (RJ), Florianópolis (SC), Cuiabá (MT), Belo Horizonte e Itambacuri (MG) perseguem ainda os prêmios para até o quinto colocado, que variam entre R$ 5 mil e R$ 500. O melhor intérprete ganha R$ 5 mil (veja lista de concorrentes abaixo). Segundo Daniela, a escolha dos finalistas levou em conta a diversidade de vertentes do samba. O festival teve mais de 200 inscrições.

    Cinco jurados elegem os merecedores de cada prêmio: a cantora Clarisse Grova (eleita melhor intérprete no último concurso), o sambista João Martins, o percussionista Paulinho da Aba, o coordenador do Sambloco de Muriaé, Amaral, e o fundador do Bloco do Beco, Mamão. "Os critérios para a escolha dos melhores sambas são letra, melodia e interpretação. As notas para eleger o melhor intérprete vão somar as interpretações na música inédita e na canção de homenagem. Este ano, os sambistas homenageados são Herivelto Martins, Adoniran Barbosa e Noel Rosa."

    Evento cria 50 empregos diretos

    O público já comparece aos ensaios. A montagem dos espaços onde ocorrerão os shows atraem os olhares da população de 15 mil habitantes. Só o tablado coberto por tendas, onde funcionará a praça de alimentação, tem 900 metros quadrados de área. "A cidade está totalmente envolvida e apoia o evento. Durante os três dias, a estimativa é de criar 50 empregos diretos temporários." Para Daniela, mais que lançar novos talentos, é objetivo do festival alavancar o turismo na cidade. "A realização do festival gera emprego e renda, melhora o turismo local e é um exercício para que a população se especialize no atendimento às pessoas de fora. Cidades do interior, que têm tanta dificuldade em arrecadação, precisam realizar esse tipo de evento para atrair mais recursos."

    Foto de apresentação no festival de 2009A maior parte do público que deverá prestigiar o festival é das cidades de Cataguases, Leopoldina, Ubá, Muriaé e Juiz de Fora, de onde parte uma caravana formada por cinco ônibus para o show de Arlindo Cruz, no sábado, 11 de setembro. O show é precedido por apresentação de Inácio Rios. Antes deles, na noite de sexta-feira, 10, Aline Calixto e Clarisse Grova dão o tom. Rodas de samba espalhadas nas tardes de sábado e domingo completam a programação do evento.

    Concorrentes
    • José Carlos Miranda – Angra dos Reis-RJ, com Liberdade e Saudosa Mangueira, de Herivelto Martins, interpretadas por Luis Ferrar;
    • José Carlos de Oliveira – Angra dos Reis-RJ, com Muito obrigado e Lá em Mangueira, de Herivelton Martins , interpretadas por Miranda e Edinho Silva;
    • Elio Camalle – SP, com Perfil de um Cidadão Honrado e Prova de Carinho, de Adoniran Barbosa, interpretadas por Elio Camalle;
    • Gustavo Henrique Pinto – RJ, com Samba Chorado e Fita Amarela, de Noel Rosa, interpretadas por Gustavo Henrique;
    • Edilson Cardoso – RJ, com Cidade Oculta e Saudosa Maloca, de Adoniran Barbosa, interpretadas por Edinho Queiros;
    • Anderson Luiz Mendes – Rio de Janeiro-RJ, com Menti e Conversa de Botequim, de Noel Rosa, interpretadas por Anderson Balbueno;
    • Sandro Dornelles – Rio de Janeiro-RJ, com Pra você não estar e Último Desejo, de Noel Rosa, interpretadas por Sandro Dornelles;
    • Álvaro Oswaldo – Florianópolis-SC, com Colcha de Retalhos e Trem das Onze, de Adoniran Barbosa, interpretadas por Álvaro Oswaldo;
    • Rogério Flávio –Itambacuri-MG, com Semelhante à Lua e Tiro ao Álvaro, de Adoniran Barbosa, interpretadas por Rogério Flávio;
    • Márcia Cherubin – Santo André-SP, com Óia o Zé e A Lapa, de Herivelton Martins, interpretadas por Márcia Cherubin;
    • Júlio Cesar Dias – Belo Horizonte-MG, com O Samba tem raiz e Praça Onze, de Herivelton Martins , interpretadas por Teko Rodrigues;
    • Evandro Luis – Belo Horizonte-MG, com No auge da solidão e Cabelos Brancos, de Herilvelton Martins, interpretadas por Evandro Mello;
    • José Carlos da Silva – São Paulo-SP, com Da Silva e Feitiço da Vila, de Noel Rosa, interpretadas por Kaka Silva;
    • Paulo Tadeu Lamar – Cuiabá-MT, com Malabares com Farinha e Fica um pouco mais, amor, de Adoniran Barbosa, interpretadas por Paulo Monarco;
    • Ítalo Lencker – São Paulo-SP, com Chorei num Samba e Com que roupa, de Noel Rosa, interpretadas por Bruna Moraes.
    Programação

    10 de setembro

    • 19h – Abertura da Praça de Alimentação
    • 21h – Etapa Classificatória do II Festival Samba e Botequim
    • 23h – Show com Aline Calixto
    • 0h – Show com Clarisse Grova

    11 de setembro

    • 12h – Roda de Samba com Mamão e Ases do Samba
    • 14h - Roda de Samba com o grupo Deixa Rolar
    • 19h – Abertura da Praça de Alimentação
    • 21h – Final do II Festival Samba e Botequim
    • 22h – Show com Inácio Rios
    • 0h – Show com Arlindo Cruz

    12 de setembro

    • 12h – Roda de Samba com o grupo Sambloco
    • 14h - Roda de Samba com o grupo Deixa Rolar
    • 15h – Apresentação e Premiação dos Vencedores do II Festival Samba e Botequim

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.