• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura
    Quinta-feira, 13 de dezembro de 2012, atualizada às 14h55

    Grupo TQ é reconhecido como utilidade pública de Juiz de Fora

    Edwards Junior
    *Colaboração
    TQ

    O grupo Teatro de Quintal (TQ) ganhou, através da Lei 12.714, o reconhecimento como utilidade pública de Juiz de Fora, sendo tombado como patrimônio cultural da cidade. O projeto é de autoria do vereador Francisco Canalli (PMDB) e foi publicado no Diário do Município, nesta quinta-feira, 13 de dezembro.

    Na publicação, a lei, voltada para o TQ, deve funcionar visando "ao efeito de proteção e preservação, como bem constitutivo na memória cultural urbana da cidade". O TQ foi fundado em 1979, atuando como grupo teatral em Juiz de Fora.

    O diretor do grupo TQ, Gueminho Bernardes, ressalta que a lei dá ao grupo "um grau de respeitabilidade, chegando ao patamar de uma instituição oficialmente respeitada na cidade". Considerando uma forma de reconhecimento pelo trabalho do grupo ao longo dos anos, Gueminho afirma que a determinação é um "importante marco na história do TQ".

    Ele lembra que "o TQ não é somente um grupo que promove peças teatrais, mas um agente social, com papel relevante na cidade e intensamente conectado". Para corroborar essa afirmação, ele lembra dos programas de TV e rádio do grupo, além de destacar atuação do TQ junto à "preservação do Espaço Cultural Bernardo Mascarenhas (CCBM), o tombamento do Cine Excelsior, a preservação da Mata do Krambec, entre atuações na área da política".

    O diretor ressalta, também, as críticas sociais contidas nas peças teatrais, que "chegaram a resultar em censuras ao TQ." Ele ainda dá o exemplo do espetáculo Tropa de Elite da Guarda Municipal, "que teve um certo tom profético, quando abordamos a prisão do prefeito na época [Carlos Alberto Bejani], que aconteceu meses depois, quando ele foi em cana. Contudo, gostaria de agradecer ao vereador Francisco Canalli e à Câmara dos Vereadores, com quem acredito que tenhamos um bom relacionamento, mesmo, em alguns momentos, apresentando posicionamentos diferentes", complementou.


    *Edwards Junior é estudante do 6º período de Comunicação Social da UFJF

    Os textos são revisados por Juliana França

    LEI N.º 12.714

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.