Quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014, atualizada às 12h10

Forum da Cultura apresenta exposição sobre Iemanjá

Iemanja

O culto a Iemanjá, entidade celebrada no dia 2 de fevereiro pelas religiões afro-brasileiras, ganha destaque em exposição no Museu de Cultura Popular, sediado no Fórum da Cultura da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). A mostra pode ser visitada até o próximo dia 28, das 14h às 18h, com entrada franca.

Além de representações icônicas da Rainha do Mar, a exposição apresenta objetos de culto, como barcos e cestas de oferendas. Toda a representação faz parte do devocionário popular a oferta de presentes, em busca de proteção e prosperidade.

A mostra assinala a importância de seu culto na cultura brasileira, devoção esta, que se dá pelo sincretismo religioso, no qual Iemanjá corresponde a Nossa Senhora dos Navegantes e Nossa Senhora da Conceição. A mostra possui uma ambientação cenográfica que inclui barcos e jangadas elaborados por artesãos nordestinos. O público poderá conhecer, além da narrativa sobre a entidade, orações dos rituais de ofertório de prendas a serem oferecidas no mar.

Iemanjá

Janaína, Rainha do Mar, Marabô, Inaê, Iara, Sereia, Princesa de Aiocá, Ísis, Mãe-d'água, Maria. Estas são apenas algumas das denominações recebidas por Iemanjá, a deusa do mar, dependendo de cada região. Ela é um dos orixás de origem africana mais conhecidos e louvados no Brasil, em especial, nas culturas, baiana e carioca. Adorada em Salvador (BA) e aclamada no Rio de Janeiro, principalmente no ano novo, o mar é a ponte entre ela e seus devotos.

Ela é a senhora dos oceanos, mãe de todos os orixás e deusa da fertilidade. Sua formosura incomparável exerce fascínio nos homens por ser o estereótipo da beleza feminina, com seus longos cabelos negros, feições delicadas, corpo escultural e muito vaidosa.

Possui domínio e controle sobre os mares e protege quem neles navega. Respeitada pelos pescadores e dona do destino de todos aqueles que se aventuram no mar, também recebe os títulos de "Afrodite Brasileira" e 'deusa do amor', sendo considerada a padroeira dos apaixonados.

Também é conhecida por Yemanjá, Iyemanjá, Yemaya, Yemoja ou Iemoja. O nome Iemanjá é derivado da expressão Iorubá, que quer dizer "mãe cujos filhos são como peixes". Representada nas cores branco, prata, azul-celeste e verde-água no candomblé, e azul e branco pelos adeptos da umbanda, a santa é bastante comemorada nos diversos terreiros de distintas crenças afro-brasileiras.

O Forum da Cultura fica localizado na rua Santo Antônio 1.112, no Centro da cidade.

Com informações da Secom-UFJF

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.