• Assinantes
  • Autenticação
  • Direitos Humanos

    Concurso de redação tem crack como temaO objetivo é diagnosticar o perfil de usuários através da vivência de jovens da periferia de Juiz de Fora

    Isabela Lobo
    Colaboração*
    18/8/2010

    A Casa de Cultura Evailton Vivela promove um concurso de redação com o tema "Crack". Segundo o representante da organização, Negro Bússola, o objetivo não é avaliar a escrita dos participantes e, sim, conhecer a fundo o problema das drogas em Juiz de Fora. "Criamos a redação não só para descobrir o mundo do usuário, mas também para detectar a melhor maneira de trabalhar com a questão."

    De acordo com o Negro Bússola, a ideia é construir um diagnóstico sobre a questão do crack na periferia. "Buscaremos o ponto de vista de cada um. Queremos saber o que as pessoas que vivem na prática esse problema têm a nos dizer. Vamos compilar as informações contidas em cada texto e formular um relatório, propondo a melhor solução para combater as drogas. Depois, iremos enviá-la ao prefeito e autoridades responsáveis, para que sejam criadas ações efetivas."

    Negro Bússola acrescenta que o concurso também pretende ampliar o diálogo entre pais e adolescentes. "Exitem muitos pais que acham seus filhos jovens para saber do assunto, mas a rua está ensinando e de forma errônea." A balconista Joana de Deus diz que conversa sobre o assunto com o filho Jonathan, 12 anos. "Ele está instruído, mas as crianças nem sempre conseguem negar, ainda são muito vulneráveis."

    Negro Bússola ainda salienta o problema da disseminação do uso das drogas. "O crack é um problema que não atinge mais só a periferia. As classes média e alta também estão sendo tomadas pelas drogas." Para ele, a cidade tem poucas iniciativas no que diz respeito ao combate às drogas.

    Inscrições

    As inscrições poderão ser feitas na Casa da Cultura Evailton Vilela, através do site da organização, nas escolas onde as provas serão realizadas e nos CRAS da cidade. Qualquer pessoa pode participar do concurso.

    As provas serão realizadas em escolas da cidade. Porém, até então, só uma instituição de ensino apoiou a iniciativa. "Nós estamos encontrando muita resistência por parte dos diretores." A intenção é que a prova seja realizada em três escolas de cada região.

    Ele conta que o concurso tem despertado o interesse de muitos jovens. "Tivemos casos de alunos que não sabiam ler e agora querem ser alfabetizados para poder participar do concurso." A razão de tanta motivação é o prêmio: 50 bicicletas para os classificados.

    Para eleger as redações vencedoras, será montada uma comissão julgadora, formada por professores, jornalistas, juízes, entre outros profissionais que serão convidados pela organização.

    Quatro anos de história

    A Casa de Cultura Evailton Vilela possui diversos projetos voltados para a inclusão dos moradores da periferia, nas áreas de esporte, cultura e lazer, tendo cerca de 350 pessoas assistidas. Além disso, são realizadas oficinas de break, capoeira, ballet, funk, street dance, graffiti, violão, artesanato, informática, reforço escolar, alfabetização, culinária, entre outros. A Casa de Cultura Evailton Vilela fica na rua Bady Geara, 999, no Bairro Santa Efigênia.

    *Isabela Lobo é estudante do 8º período de Comunicação Social da UFJF.

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.