Dia dos Avós é uma boa oportunidade para conhecer histórias interessantes e engraçadas  Nesta terça-feira, 26 de julho, é comemorado o Dia dos Avós, e o Portal ACESSA.com buscou histórias em homenagem à data

Victor Machado
*Colaboração
25/7/2011
Dia dos Avós

Nesta terça-feira, 26 de julho, é comemorado Dia dos Avós. Em homenagem à data, o Portal ACESSA.com buscou diferentes histórias dessas pessoas que são importantes na vida de qualquer família. Segundo a pedagoga do Centro de Convivência do Idoso da Associação Municipal de Apoio Comunitário (Amac), Helaine Simões Soares, é importante que o potencial dos avós, sejam eles idosos ou não, seja destacado. 

"Em muitos casos, os avós são a principal referência para os netos, servindo como incentivo." Além disso, a pedagoga destaca que o contato entre netos e avós é fortalecido por sentimentos como afeto e carinho.

Daniele de Freitas e a avó, Olívia Maria de Sena, também conhecida como Neuza, têm uma relação que pode ser classificada como aberta. Olívia passa para a neta as histórias de uma vida conturbada e difícil. Uma das histórias mais recentes é o casamento aos 71 anos de idade. "Segundo ela, foi a realização de um sonho de infância", conta Daniele. Olívia se separou do pai dos quatro filhos, com quem não chegou a oficializar a relação, quando ainda era jovem e teve que trabalhar para sustentar as crianças. Muitos anos depois, quando já estava com 71 anos, realizou o sonho de se casar oficialmente, em 2011.

A avó é missionária de uma igreja e conheceu o atual marido, Dino, por meio do telefone. Dino mora em São Paulo e os dois tiveram o primeiro contato porque Olívia queria ajudá-lo em questões religiosas. Em três meses de ligações, os dois resolveram marcar o casamento. Ambos se conheceram, pessoalmente, apenas três dias antes da cerimônia.

Daniele comenta que admira a história de luta e sofrimento da avó e, ao mesmo tempo, se delicia com as passagens engraçadas, que, por vezes, chegam a ser, de acordo com ela, bizarras. "Ela tem histórias muito engraçadas e conversa abertamente com os netos. Além disso, conseguiu realizar um sonho de criança que era se casar. Isso pesava muito para ela. Reconheço isso e dou o maior apoio." 

Admiração

Xênia Marçal de Oliveira Almeida, sente por sua avó, Terezinha Marques de Almeida, admiração e cumplicidade. Ainda muito jovem, aos quatro anos, Xênia foi morar com os avós. "Minha avó me passou todos os valores que eu aprendi na vida. Não só os valores de pai e mãe. Ela é de 1930, com isso, transmitiu muita coisa do passado dela, que é bem diferente de hoje em dia."

Ela destaca, ainda, o fato de conversar com avó como se fosse uma amiga. "Tudo o que acontece na minha vida eu conto para ela. Tenho um apego muito grande. Quando era mais nova, precisava da companhia dela dentro do colégio. E agora, mais velha, quando fiz intercâmbio, precisava de ligar todos os dias." Terezinha representa, para a neta, não apenas a figura de avó. "Tento demonstrar para a minha avó o quanto gosto dela. Ela juntamente com meu avô abriram mão da vida deles para cuidar de mim. Por isso, somos tão companheiras." 

*Victor Machado é estudante do 7º período de Comunicação Social da Faculdade Estácio de Sá

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.