• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação

    Pism da UFJF registra 14,7% de ausência no segundo dia de provas A instituição recebeu, até a tarde desta segunda-feira, sete recursos referentes às provas objetivas aplicadas no domingo

    Aline Furtado
    Repórter
    13/12/2010
    Provas do PISM

    O segundo dia de provas dos módulos I e II do Programa de Ingresso Seletivo Misto (Pism) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), realizado nesta segunda-feira, 13 de dezembro, registrou um total de 2.043 ausentes, o que representa 14,7% dos 13.906 inscritos.

    Na data, foram realizadas provas discursivas das disciplinas Língua Portuguesa, Matemática, Química e Geografia. Do total de faltosos, 1.671 alunos foram do módulo I, o equivalente a 18,3%, e 372 do módulo II, ou 7,7%. Diferentemente do último domingo, dia 12, quando o trânsito foi intenso nas vias de acesso aos locais de provas e alguns candidatos acabaram se atrasando, nesta segunda, não foram registrados incidentes deste tipo.

    No domingo, quando foram aplicadas provas objetivas de Língua Portuguesa, Literaturas, Matemática, Biologia, Física, Geografia, História e Química, o número de faltosos foi de 1.990. De acordo com informações da assessoria de comunicação da instituição, dos 9.104 alunos inscritos no módulo I, 1.620 faltaram, o que representa 17,79%. Já com relação ao módulo II, dos 4.802 estudantes inscritos, 370 não comparecem ao primeiro dia do exame, contabilizando 7,7%.

    O número de candidatos realizando o exame em condições especiais, na Faculdade de Educação, chega a vinte. No domingo, foram prestados dois atendimentos médicos a funcionários e três a candidatos, nenhum considerado grave. O número de atendimentos nesta segunda-feira foi de dez, sendo que nenhum apresentou gravidade. Durante a realização da prova, nesta segunda, o celular de um candidato tocou. O caso está sendo analisado pelo setor jurídico da UFJF.

    O professor de um colégio da cidade, Flávio Salgado, destaca que o nível de dificuldade foi maior na prova objetiva de matemática. "Foi a mais trabalhosa e, diferentemente das outras, trouxe comentários em suas questões. Já as outras provas tiverem graus de dificuldade variados, mas tudo dentro do esperado."

    Segundo a estudante Natália de Azevedo Batista, que fez provas do módulo I e pretende cursar Direito, o primeiro dia do Pism foi marcado por nível médio das provas. "As mais difíceis foram matemática, história e física. Já nesta segunda-feira, percebi que o grau de dificuldade aumentou. Mas estou confiante."

    A opinião é partilhada pela aluna Rebeca Neves da Fonseca, que prestou o Pism II e tem intenção de cursar a faculdade de Comunicação Social. "Foram provas cansativas, mas confio, porque venho me dedicando para isso há algum tempo." Na terça-feira, dia 14, serão aplicadas provas de Literatura, Física, Biologia e História.

    Recursos

    Até a tarde desta segunda-feira, a Central de Atendimento da UFJF havia recebido sete pedidos de recursos referentes às provas objetivas aplicadas no domingo, sendo dois do módulo I, quatro do módulo II e um sobre os atos do processo.

    Os interessados em protocolar recursos relativos às provas desta segunda devem ficar atentos porque o prazo se encerra nesta terça-feira, 14, às 19h. O pedido pode ser feito pelo candidato, seu representante ou escolas.

    Apagão

    Mesmo com o apagão registrado em vários pontos da cidade, devido à chuva intensa registrada na tarde de domingo, 12, as provas continuaram sem prejuízo aos alunos. O diretor da Comissão Permanente de Seleção (Copese), José Maria Pereira Guerra, explicou que o horário de verão favoreceu. "Nunca havíamos tido um apagão destas proporções durante a aplicação de provas, mas o fato de estarmos no período de horário de verão fez com que a maioria absoluta das salas tivesse condições de continuar as provas."

    A interrupção de aproximadamente uma hora e quarenta minutos ocorreu apenas no Instituto Vianna Júnior, o que fez com que os candidatos tivessem até às 20h para concluir as questões. Entre os outros locais de provas que tiveram interrupção de energia, sem atraso nas provas, estão o campus da UFJF e as escolas estaduais Antônio Carlos e São Pedro.

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    O Campus da UFJF e as escolas estaduais Antônio Carlos e São Pedro foram
    atingidos pela interrupção de energia após a chuva no meio da tarde. Como a
    iluminação natural ainda era suficiente, os candidatos puderam continuar
    resolvendo as questões. Apesar disso, foi concedido mais 30 minutos para o
    término da prova, para que ninguém fosse prejudicado.

    No Instituto Vianna Junior a situação foi mais grave, pois algumas salas
    ficaram bastante escuras e os estudantes ficaram impossibilitados de
    continuar. A interrupção durou das 16h30 às 18h10 e, por isso, os
    candidatos destas salas sem iluminação tiveram até às 20h para concluir as
    questões.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.