• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação
    Quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011, atualizada às 19h04

    Mais de 80% dos trabalhadores da rede estadual de ensino de JF aderem à paralisação

    Aline Furtado
    Repórter

    Mais de 80% dos professores e funcionários de escolas estaduais de Juiz de Fora aderiram à paralisação, que ocorreu em todo o Estado, nesta quinta-feira, 24 de fevereiro. A categoria esteve reunida em assembleia, a fim de discutir a campanha salarial de 2011.

    De acordo com a diretora de Comunicação do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE) local, Yara Aquino, entre as reivindicações estão o reajuste salarial equiparado ao piso nacional da categoria, que atualmente é de R$ 1.597,87 para os professores. No Estado, a categoria recebe R$ 1.320 pela carga horária de 24 horas.

    "Estas assembleias são importantes porque deveremos optar, até o mês de maio, pelo plano antigo ou pelo atual. A discussão é para definirmos o rumo que será tomado, visto que tivemos algumas perdas, como no caso dos funcionários com mais tempo e dos aposentados, que passaram a ter menos benefícios." Além disso, a categoria cobra a definição de um edital para eleição de diretores, assim como um edital para que sejam realizados concursos.

    "O que vemos hoje é sobrecarga de trabalho, além de profissionais que acabam abraçando disciplinas para as quais não têm formação, o que é prejudicial ao profissional e aos alunos." A diretoria acrescenta que outro ponto abordado no encontro foi a crescente onda de violência, além da precária infraestrutura nas escolas. A categoria deverá encaminhar ao governo do Estado, nos próximos dias, um documento com todas as reivindicações. Uma nova paralisação está marcada para o dia 29 de março.

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.