Lucas Soares Lucas Soares 13/07/2015

Ronaldinho ainda vale o investimento?

No último final de semana, o Fluminense anunciou a contratação de Ronaldinho Gaúcho para ser o maestro da equipe até o fim de 2016. O R10 já vestiu a camisa, assinou contrato, mas só se junta ao grupo no dia 27 de julho - por enquanto, ainda curte suas férias e resolve a mudança do México. Os tricolores que eu conheço receberam a notícia meios desconfiados. Afinal, qual R10 chegará ao Flu? Aquele desinteressado, que pouco fez no Querétaro, ou aquele que fez do Atlético-MG campeão da Libertadores?

Não sou publicitário, mas é óbvio que, em termos de propaganda, Ronaldinho ainda tem muito a produzir. É um rosto reconhecido no mundo inteiro, e vai ajudar a internacionalizar a marca Fluminense. Mas ele vale os R$ 800 mil mensais em um clube onde a parte financeira era uma enorme dúvida até o início do ano? O Flu contratou um garoto propaganda ou um jogador de futebol?

Como quem entende do assunto (pois atuou no meu time), posso falar que Ronaldinho e Rio de Janeiro juntos não apresentam expectativa de sucesso. Acho uma APOSTA sem tamanho do Flu a sua contratação. A chance de dar errado é grandíssima. O craque já tem 35 anos e já passou do auge da forma física. Lógico que não perde a categoria, mas em uma equipe voluntariosa como a do Tricolor, onde até Fred tem obrigações defensivas, terá espaço para um atleta que não volta para marcar?

Nos últimos anos, o jogador pouco fez. Após o Atlético-MG perder o Mundial, o interesse de Ronaldinho pelo futebol desapareceu. Foram 50 partidas desde então (por Galo e Querétaro) e 9 gols marcados, sendo a maioria de pênalti. No primeiro ano dele pelo Flamengo, foram 52 partidas e 21 tentos, por exemplo.

Acredito na competência dos dirigentes do Tricolor e sei que, em tempos de crise e economia, ninguém faria uma loucura ao contratar um atleta deste nível, com essa fama, por R$ 800 mil/mês, se não tivessem garantias sobre o que ele ainda pode apresentar. Nem que seja fora do campo...


Lucas Soares é natural de Juiz de Fora, jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora em dezembro de 2012 e pós-graduado em Jornalismo Multiplataforma na Universidade Federal de Juiz de Fora. Apaixonado por futebol, repórter no portal Acessa.com e Editor-chefe do blog Flamengo em Foco. Já atuou em veículos impressos da cidade e como assessor de imprensa na PJF e na Câmara Municipal.

-
Lucas Soares Lucas Soares 13/07/2015

Ronaldinho ainda vale o investimento?

No último final de semana, o Fluminense anunciou a contratação de Ronaldinho Gaúcho para ser o maestro da equipe até o fim de 2016. O R10 já vestiu a camisa, assinou contrato, mas só se junta ao grupo no dia 27 de julho - por enquanto, ainda curte suas férias e resolve a mudança do México. Os tricolores que eu conheço receberam a notícia meios desconfiados. Afinal, qual R10 chegará ao Flu? Aquele desinteressado, que pouco fez no Querétaro, ou aquele que fez do Atlético-MG campeão da Libertadores?

Não sou publicitário, mas é óbvio que, em termos de propaganda, Ronaldinho ainda tem muito a produzir. É um rosto reconhecido no mundo inteiro, e vai ajudar a internacionalizar a marca Fluminense. Mas ele vale os R$ 800 mil mensais em um clube onde a parte financeira era uma enorme dúvida até o início do ano? O Flu contratou um garoto propaganda ou um jogador de futebol?

Como quem entende do assunto (pois atuou no meu time), posso falar que Ronaldinho e Rio de Janeiro juntos não apresentam expectativa de sucesso. Acho uma APOSTA sem tamanho do Flu a sua contratação. A chance de dar errado é grandíssima. O craque já tem 35 anos e já passou do auge da forma física. Lógico que não perde a categoria, mas em uma equipe voluntariosa como a do Tricolor, onde até Fred tem obrigações defensivas, terá espaço para um atleta que não volta para marcar?

Nos últimos anos, o jogador pouco fez. Após o Atlético-MG perder o Mundial, o interesse de Ronaldinho pelo futebol desapareceu. Foram 50 partidas desde então (por Galo e Querétaro) e 9 gols marcados, sendo a maioria de pênalti. No primeiro ano dele pelo Flamengo, foram 52 partidas e 21 tentos, por exemplo.

Acredito na competência dos dirigentes do Tricolor e sei que, em tempos de crise e economia, ninguém faria uma loucura ao contratar um atleta deste nível, com essa fama, por R$ 800 mil/mês, se não tivessem garantias sobre o que ele ainda pode apresentar. Nem que seja fora do campo...


Lucas Soares é natural de Juiz de Fora, jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora em dezembro de 2012 e pós-graduado em Jornalismo Multiplataforma na Universidade Federal de Juiz de Fora. Apaixonado por futebol, repórter no portal Acessa.com e Editor-chefe do blog Flamengo em Foco. Já atuou em veículos impressos da cidade e como assessor de imprensa na PJF e na Câmara Municipal.

Lucas Soares Lucas Soares 13/07/2015

Ronaldinho ainda vale o investimento?

No último final de semana, o Fluminense anunciou a contratação de Ronaldinho Gaúcho para ser o maestro da equipe até o fim de 2016. O R10 já vestiu a camisa, assinou contrato, mas só se junta ao grupo no dia 27 de julho - por enquanto, ainda curte suas férias e resolve a mudança do México. Os tricolores que eu conheço receberam a notícia meios desconfiados. Afinal, qual R10 chegará ao Flu? Aquele desinteressado, que pouco fez no Querétaro, ou aquele que fez do Atlético-MG campeão da Libertadores?

Não sou publicitário, mas é óbvio que, em termos de propaganda, Ronaldinho ainda tem muito a produzir. É um rosto reconhecido no mundo inteiro, e vai ajudar a internacionalizar a marca Fluminense. Mas ele vale os R$ 800 mil mensais em um clube onde a parte financeira era uma enorme dúvida até o início do ano? O Flu contratou um garoto propaganda ou um jogador de futebol?

Como quem entende do assunto (pois atuou no meu time), posso falar que Ronaldinho e Rio de Janeiro juntos não apresentam expectativa de sucesso. Acho uma APOSTA sem tamanho do Flu a sua contratação. A chance de dar errado é grandíssima. O craque já tem 35 anos e já passou do auge da forma física. Lógico que não perde a categoria, mas em uma equipe voluntariosa como a do Tricolor, onde até Fred tem obrigações defensivas, terá espaço para um atleta que não volta para marcar?

Nos últimos anos, o jogador pouco fez. Após o Atlético-MG perder o Mundial, o interesse de Ronaldinho pelo futebol desapareceu. Foram 50 partidas desde então (por Galo e Querétaro) e 9 gols marcados, sendo a maioria de pênalti. No primeiro ano dele pelo Flamengo, foram 52 partidas e 21 tentos, por exemplo.

Acredito na competência dos dirigentes do Tricolor e sei que, em tempos de crise e economia, ninguém faria uma loucura ao contratar um atleta deste nível, com essa fama, por R$ 800 mil/mês, se não tivessem garantias sobre o que ele ainda pode apresentar. Nem que seja fora do campo...


Lucas Soares é natural de Juiz de Fora, jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora em dezembro de 2012 e pós-graduado em Jornalismo Multiplataforma na Universidade Federal de Juiz de Fora. Apaixonado por futebol, repórter no portal Acessa.com e Editor-chefe do blog Flamengo em Foco. Já atuou em veículos impressos da cidade e como assessor de imprensa na PJF e na Câmara Municipal.