• Assinantes
  • Esporte
    Segunda-feira, 1º de junho de 2009, atualizada às 14h

    Ministério do Esporte entrega material esportivo a escolas municipais e anuncia instalação de fábrica em Juiz de Fora

    Guilherme Arêas
    Repórter

    Sessenta e oito kits com material esportivo foram entregues a diretores de escolas municipais de Juiz de Fora na manhã desta segunda-feira, 1ª de junho. A entrega ao prefeito Custódio Mattos foi feita pelo secretário executivo do Ministério do Esporte, o juizforano Wadson Ribeiro, na sede da Secretaria de Esporte e Lazer. Cada kit contém quatro bolas de futebol de campo, quatro de futebol infantil, oito de futebol de salão, quatro de handball, quatro de vôlei, cinco jogos de xadrez e cinco de dama, além de uma bandeira do Brasil.

    Todo o material é produzido por detentos de várias partes do país, através do programa Pintando a Liberdade, no qual os presos são remunerados e reduzem a pena em um dia a cada três trabalhados. Um projeto parecido, o Pintando a Cidadania, deverá ser implantado em Juiz de Fora até o segundo semestre deste ano. De acordo com Wadson, cerca de cem pessoas em situação de risco social poderão trabalhar na confecção dos materiais esportivos na primeira etapa de funcionamento da fábrica, cuja sede será no bairro Santa Terezinha. Porém, o número de trabalhadores pode triplicar.

    Do material fabricado na cidade, 80% será destinado às escolas de diversos municípios brasileiros, escolhidos pelo Ministério do Esporte. O restante será encaminhado às escolas de Juiz de Fora. "Estes programas integram o nosso sonho de fazer com que cada escola possa ser a casa de todo atleta brasileiro e o coração da prática esportiva. Daí sairão muitos atletas, mas é importante que também saiam cidadãos", disse o secretário.

    Em 2008, cerca de 1.800 pessoas produziram mais de três milhões de artigos esportivos nas 23 unidades do programa Pintando a Cidadania em todo o país.

    Juiz de Fora na Copa 2014

    Após o anúncio oficial das cidades que receberão jogos da Copa do Mundo de 2014, ocorrido neste final de semana, em Nassau, capital das Bahamas, a corrida das cidades que desejam receber uma das 32 seleções que vão disputar o mundial se acirrou. Desde que o país foi anunciado como sede da Copa, em 2007, Juiz de Fora entrou na briga para receber alguma delegação. Porém, a cidade não terá facilidade para alcançar o êxito.

    Além das cinco cidades que perderam a disputa para receber os jogos, outros municípios vão entrar de cabeça na escolha das subsedes. As paulistas Campinas e Santos e a capital capixaba, Vitória, já anunciaram interesse em também receber seleções.

    O secretário de Esporte e Lazer de Juiz de Fora, Ricardo Miranda, acredita que a proximidade com Rio de Janeiro e Belo Horizonte, além da infraestrutura de estradas, o estádio municipal e as obras de incentivo ao esporte pode favorecer a boa imagem de Juiz de Fora aos olhos da Fifa. "Esta é uma luta coletiva. Precisamos mobilizar toda a iniciativa empresarial, a rede hoteleira e os meios de comunicação. Temos confiança no projeto e estamos com boas expectativas."

    Uma espécie de embaixador de Juiz de Fora na Europa já foi escolhido para intermediar as negociações entre o município e a Fifa. Ainda não há estimativa de quando a Federação vai escolher as cidades que recebem as seleções para a Copa de 2014.

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.