Aprenda a montar o enxoval do seu bebê Mamães de primeira viagem costumam não saber o que é realmente necessário na hora de montar o enxoval. O Portal ACESSA.com dá as dicas

Aline Furtado
Repórter
25/5/2011
Roupa infantil

Quem não tem filhos, mas pretende tê-los, costuma ter a sensação de ficar perdido entre o que é realmente necessário na hora de montar o enxoval da criança. A primeira dica, segundo a proprietária de uma loja especializada em roupas e acessórios para bebês, Margarete Pirassoli, diz respeito à época em que o enxoval deve começar a ser comprado.

"O ideal é que a mamãe dê início às compras a partir do terceiro mês de gravidez. Primeiro porque é quando termina o risco de a gravidez não fluir bem. E também porque é quando o sexo da criança é descoberto por meio da ultrassonografia."

Hoje em dia, devido aos avanços da tecnologia, que permitem que os pais saibam o sexo do bebê meses anos do nascimento, as peças vêm sendo fabricadas para meninas ou meninos, não sendo possível encontrar roupas unissex. "Se a peça tem uma cor neutra, como amarelo por exemplo, existe algum detalhe que diferencia e a direciona para meninas ou meninos", ressalta a funcionária de uma loja de roupas e artigos para bebês, Suleima Silva.

Ainda com relação ao período de início das compras, Margarete lembra que muitas mamães optam por deixar as compras para o final da gravidez, afinal, esa é uma época em que os presentes são comuns. "Então, elas acabam esperando para ver o que será preciso comprar, ou seja, o que não ganharam de presente." Entre as peças consideradas essenciais estão macacões, mijões e bodies. "Os sapatinhos, por exemplo, não são tão importantes porque muitos macacões já vêm com pezinhos." Além destes, itens considerados essenciais são fraldas, mantas, termômetros, toalhas, bolsas, entre outros (veja a lista completa para o enxoval do bebê).

Outra dica importante para as mamães de primeira viagem é a época em que o bebê vai nascer. "Não faz sentido comprar inúmeras peças de lã se o nascimento ocorrerá em pleno verão", lembra Margarete. A sugestão é reforçada pelo fato de recém-nascidos, na maioria das vezes, apresentarem desenvolvimento rápido, o que faz com que percam peças de roupas rapidamente. Recém-nascidos crescem, em média, 25 centímetros no primeiro mês de vida, podendo ganhar até um quilo a cada mês, nos primeiros noventa dias de vida.

Tecidos

Entre os tecidos usados para a confecção de roupas infantis estão o suedine, o plush e o soft. O suedine é o tecido mais leve, indicado para peças de verão. Já o plush e o soft são indicados para roupas mais pesadas, usados no inverno. "As mamães já chegam à loja pedindo peças 100% algodão, que são antialérgicas. Além disso, o que tem tido boa saída são as roupas confeccionadas com fio de algodão egípcio, que apresentam risco quase zero de provocar alergias", explica Suleima.

Margarete lembra que o algodão egípcio utiliza pigmentos naturais, que reduzem ainda mais o risco de alergias. "Além disso, as confecções estão trabalhando muito com tecido à base de fibra de bambu, que conferem um ar leve e fresco às peças." Uma forma de priorizar o conforto dos bebês é a confecção de roupas com etiquetas impressas e não mais etiquetas costuradas às peças.

Maternidade

Como as mamães costumam pensar muito no bebê que vai nascer, Margarete lembra que alguns itens não podem faltar na hora de arrumar a mala que será levada à maternidade. Entre eles, máquina fotográfica, chinelo, produtos de higiene pessoal, sutiãs para amamentação, roupa para sair da maternidade, pijamas ou camisolas, absorvente higiênico, calcinhas de algodão e protetores de seios.

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.