Abram alas, que o lucro vem aí! Empresas e lojas ligadas ao colorido do Carnaval comemoram o
aquecimento nas vendas e a temporada para bons negócios

Fernanda Leonel
Repórter
05/02/2007

Calor na avenida, no baile, no bloco, na multidão. Aquecimento nas vendas do comércio que impulsiona as cores e a alegria de se divertir no Carnaval. Com a chegada dos quatro dias de folia é assim: brilho na roupa de quem está com o samba no pé e brilho nos olhos dos vendedores.

Carnaval sem o diferente, inusitado, para muita gente não tem a mesma graça. É por esse público que lojas de fantasias, máscaras, tecidos brilhantes e aviamentos diferentes estão abrindo suas portas. As vitrines já estão coloridas, assim como a alegria de quem está do outro lado do balcão.

A estudante Carla Carvalho Rocha (foto abaixo), por exemplo, não dispensa uma fantasia nos dias de folia. Até mesmo as festas que antecedem os dias oficias do Carnaval, são motivos para ela aparecer em público encarnando algum personagem.

"Eu adoro Carnaval, acho a melhor data comemorativa que existe. São dias muito alegres, de muita diversão, de muita festa, de muitos jovens reunidos. É por isso que eu acho que a fantasia é importante, não tem como ficar sem" afirma.

Enquanto houver clientes como Carla, certamente Leonardo Viana (foto abaixo), vai continuar feliz da vida. Proprietário de uma loja de aluguel de fantasias na cidade, ele e a mãe comemoram o grande movimento dessa época do ano.

Segundo Leonardo, o movimento chega a crescer 50% em relação às outras épocas do ano. Apesar das pessoas só buscarem as peças, geralmente, na segunda-feira da semana do início da folia, as reservas já começaram no final de janeiro, e aumentam a cada dia.

"Até o dia 10 a gente aluga muito para festas particulares, bailes a fantasia que sempre acontecem nessa época, e alugamos muitas fantasias para adultos. Depois, as crianças começam a dominar nosso mercado. A partir daí, até o meio-dia da sexta-feira, tem muito aluguel de fantasia de criança." explica Leonardo.

Segundo o vendedor, mulheres são mais preocupadas que homens quando o assunto é sair diferente durante a folia. Para elas, as mais alugadas são os trajes de odalisca, melindrosa e bruxa. E se eles dão o braço a torcer, se transformam em piratas e no Aladin.

Na loja de Leomário Cysneiros (foto abaixo) a alegria do Carnaval também chegou mais cedo. Desde o início de janeiro, o movimento já cresceu cerca de 30% - já que ele trabalha com aviamentos e materiais que podem servir à confecção das roupas - e já nos primeiros dias de fevereiro, esse aumento chega a 80%.

Tanto que os dois funcionários a mais que ele contrata para o ajudar no movimento do Natal, acabam ficando na loja até a passagem da festa mais popular do país. Ao contrário de outros ramos do comércio, o emprego sazonal de fim de ano, na loja de seu Leomário, dura, no mínimo, dois meses a mais.

"O carnaval do Brasil é muito colorido. E tomara que continue assim. Eu fico feliz porque ganho dinheiro com a felicidade dos outros. É muito bom saber que as pessoas não perderam a vontade de se fantasiar ou colocar um adereço diferente nessa época do ano", completa.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.