• Assinantes
  • Autenticação
  • Negócios

    Juros menores impulsionam vendas no Feirão de Imóveis Caixa Econômica Federal baixa taxas em quase 1% e prestações podem ficar até 10,58% mais baratas para financiamentos habitacionais até R$ 500 mil

    Clecius Campos
    Repórter
    5/6/2009

    Cerca de cinco mil imóveis estarão disponíveis no Feirão da Casa Própria, realizado pela Caixa Econômica Federal (CEF), em Juiz de Fora, nos dias 20 e 21 de junho. A expectativa é de que R$ 3 milhões em recursos sejam movimentados nos dois dias de evento. A novidade este ano é que o evento ocorre após a redução de juros no crédito imobiliário da CEF que utiliza recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). O evento será realizado no Espaço Mascarenhas e estará aberto no sábado, das 10h às 17h, e do domingo, das 10h às 16h.

    De acordo com o gerente regional de negócios da Caixa, Arnaldo Barcellos Neto, espera-se um aumento na procura pelo financiamento proporcional ao registrado nas operações nos cinco primeiros meses deste ano, em relação ao ano passado. "No mesmo período de 2008 foram aplicados R$ 48,9 milhões nos 159 municípios da região Sudeste de Minas. Este ano já foram disponibilizados R$ 117,6 milhões, aproximadamente. O crescimento supera 140%".

    Segundo Neto, a principal vantagem do Feirão é que, em um só lugar, o mutuário encontra todos os agentes da cadeia da habitação. "Construtoras, corretores e técnicos da Caixa, responsáveis por analisar e liberar os financiamentos, estarão presentes. Mesmo que o cliente não feche o negócio naquele dia, ele consegue adiantar grande parte dos trâmites, como a escolha do imóvel, a avaliação e as condições de financiamento." A expectativa é de que os negócios posteriores ao evento movimentem cerca de R$ 30 milhões.

    Novos juros no crédito imobiliário

    A partir da próxima segunda-feira, dia 8 de junho, os juros estarão entre 8,2% e 11,5% ao ano, acrescidos de Taxa Referencial (TR), para financiamentos enquadrados no Sistema Financeiro da Habitação (SFH) para habitações avaliadas em até R$ 500 mil. Os juros estão até quase 1% mais baixos.

    As taxas variam de acordo com o valor dos imóveis. Para unidades habitacionais avaliadas em até R$ 150 mil, as taxas serão de 8,9% ao ano, na opção de pagamento via boleto bancário. Para o mutuário que escolher por débito em conta, os juros são de 8,4% ao ano. Quem tiver cesta de produtos da Caixa, como conta corrente, cheque especial e cartão de crédito paga juros de 8,2% ao ano. Anteriormente, os juros variavam entre 8,4% a 9,4% ao ano.

    Os empréstimos para compra de imóveis no valor de R$ 150 mil a R$ 500 mil terão juros de 10,5% ao ano no caso do pagamento via boleto, de 10% ao ano para débito em conta e de 9,5% ao ano para cesta de produtos. Antes da redução, as taxas variavam de 9,5% a 10,5% ao ano para imóveis avaliados entre R$ 130 mil e R$ 200 mil. Para unidades acima de R$ 200 mil e até R$ 500 mil os juros eram de 11,5%.

    Em números mais concretos, as novas regras podem reduzir as prestações em até 10,58% (veja a simulação abaixo). Um mutuário que financiar um imóvel no valor de R$ 150 mil, num prazo de até 30 anos, terá uma redução de 10,58% no valor da prestação. Com a taxa anterior, pagaria R$ 1.515,27 por mês. Agora, o pagamento será de R$ 1.354,96. Se o imóvel for avaliado em R$ 400 mil, no mesmo prazo, a redução chega a 5,61%. Uma prestação de R$ 2.282,95 cai para R$ 2.154,86, por exemplo.

    Simulação de financiamento
    Prazo
    (meses)
    Valor do imóvel
    Valor do Financiamento Prestação atual Nova prestação Variação percentual
    Projeções para um mutuário de 30 anos
    240
    R$ 150.000,00 R$ 135.000,00 R$ 1.661,11 R$ 1.500,79 -9,65%
    360 R$ 1.515,27 R$ 1.354,96 -10,58%
    240
    R$ 400.000,00 R$ 360.000,00 R$ 2.782,95 R$ 2.654,86 -4,60%
    360 R$ 2.282,95 R$ 2.154,86 -5,61%

    Fonte: Caixa Econômica Federal

    Operações fora do SFH

    Os juros também foram reduzidos para financiamento de imóveis acima dos R$ 500 mil. Para pagamento por boleto as novas taxas são de 11,5% ao ano. Juros de 11% ao ano para débito em conta e de 10,5% para quem possui cesta de produtos. A diminuição chega a 0,5% ao ano. Para financiamentos com débito em folha de pagamento, através de empresas que têm convênio com a CEF, a taxa é mais atraente: 8,2% ao ano.

    Fique atento

    Unidades oferecidas em feirões incluem imóveis adjudicados, ou seja, que foram retomados de antigos mutuários por falta de pagamento pelas construtoras, incorporadoras ou corretoras. Antes de fechar um negócio num feirão, observe:

    Em caso de imóveis ocupados:

    • Visite o imóvel ofertado;
    • Procure saber se o atual ocupante tem a intenção de entregar o bem amigavelmente;
    • Consulte o Tribunal de Justiça para saber se há alguma ação questionando a dívida do mutuário anterior;
    • Verifique se a casa está em boas condições;
    • Tente conhecer a vizinhança;
    • Calcule todas as despesas que aparecerão pela compra de um imóvel ocupado;
    • Leve em conta o tempo que uma ação desse tipo pode levar.


    Em caso de imóveis na planta:

    • Procure conhecer outras obras feitas pela construtora para checar a qualidade;
    • Consulte o Conselho Regional de Imóveis para saber a idoneidade dos construtores;
    • Verifique se a planta está aprovada na prefeitura e se a incorporação está registrada no Cartório de Registro de Imóveis;
    • Guarde todos os anúncios, pois eles servem de prova se houver descumprimento do que foi prometido;
    • Acompanhe o andamento da construção, visitando periodicamente a obra.

    Fonte: Associação Pro Teste Consumidores

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.