• Assinantes
  • Autenticação
  • Negócios
    Segunda-feira, 20 de junho de 2011, atualizada às 18h20

    JF registra em maio 708 demissões a mais do que no mês de abril

    Aline Furtado
    Repórter
    Carteira de trabalho

    Embora o saldo entre admissões e demissões tenha sido positivo em Juiz de Fora no mês de maio, a cidade demitiu, durante o mês, 708 pessoas a mais do que em abril. De acordo com informações do Estudo de Evolução do Emprego, realizado pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho (MTE), divulgado nesta segunda-feira, 20 de junho, em maio foram criados 5.900 novos postos de trabalho e demitidas 5.575 pessoas, ficando o saldo equivalente a 325 postos.

    No mês anterior, o número de admitidos foi de 5.841 e o de admitidos de 4.867, com saldo de 974 postos. A comparação entre os dois meses demonstra que em maio foram criadas, em Juiz de Fora, 59 vagas a mais do que em abril. O número de admissões revela que a cidade tem criado mais postos de emprego do que no país. No Brasil, no mês de abril, foram abertas 272 mil vagas, enquanto em maio, foram 252.067. Em comparação com o Estado, Juiz de Fora segue a mesma tendência de crescimento de postos abertos. Em Minas Gerais, em abril, foram criados 207.608, contra 171.254 demissões. Enquanto isso, em maio, foram 251.016 admissões e 194.039 desligamentos.

    Em Juiz de Fora, a indústria de transformação foi responsável pelo maior saldo negativo, com -31 vagas. O setor criou, no período, 877 postos de empregos formais, contra 908 demissões. Em segundo lugar na variação negativa de empregos vem a construção civil e a agropecuária, com -13 postos cada. No primeiro caso, foram criadas 767 vagas e efetuadas 780 demissões. A agropecuária abriu 34 novos postos, contra 47 demissões. 

    O setor de serviços foi o responsável pela maioria dos novos postos abertos, 2.467, sendo, também, o responsável pela maior número de demissões, 2.168, o que equivale a 38,88% do total. Ainda com relação aos maiores empregadores, em segunda posição aparece o comércio, com 1.736 vagas criadas, seguido da indústria de transformação, com 877 postos. Entre os setores que apresentaram saldo positivo de empregos estão a extrativa mineral, o comércio e serviços. O maior saldo positivo, 299, foi alcançado pelo ramo de serviços.

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.