• Assinantes
  • Autenticação
  • Negócios

    Pequenas atitudes podem reduzir a conta de luz no inverno

    Com o clima mais frio, muitas famílias acabam tendo um gasto até 50% maior. Desperdício, chuveiros elétricos e geladeiras são os maiores vilões

    Da Redação
    chuveiro

    Tradicionalmente, o inverno é o período do ano com maior consumo de energia elétrica. A explicação é simples: em dias mais frios, os banhos tendem a ser mais longos e quentes. Além disso, com o sol se pondo mais cedo, as lâmpadas acabam ficando acessas por mais tempo. Mas, com alguns cuidados simples, é possível reduzir o valor da conta. Normalmente, chuveiros elétricos e geladeiras equivalem a mais da metade de toda a energia consumida em uma residência.

    Segundo a Cemig, é necessário que o consumidor esteja atento também a um terceiro vilão: o desperdício de energia. Muitos equipamentos acabam ficando ligados por mais tempo do que o necessário. É muito comum o esquecimento de lâmpadas acesas em ambientes vazios, carregador de celular na tomada, equipamentos em stand-by, geladeira aberta sem necessidade, banhos longo demais, TV ligada sem ninguém assistindo... Parece pouco, mas tudo isso somado, ao longo de um mês, pode determinar um aumento de até 50% na conta final.

    Banhos curtos

    Com a chave na posição inverno, o consumo de energia chega a ser 30% maior. Com a temperatura caindo, pouca gente abre mão do conforto de tomar um banho bem quente. Com isso, os chuveiros elétricos acabam sendo um dos grandes vilões na hora de conferir a conta de luz. Para engenheiro de Comercialização da Cemig Valter Hugo Faria, um banho de oito minutos é mais do que suficiente para uma higiene completa. De acordo com o engenheiro o cliente paga, em média, R$ 0,50 por cada kilowatt-hora (kWh) consumido. Um banho de 15 minutos, considerando um chuveiro com uma potência de 4000 watts, gasta exatamente este valor. Mas o que ocorre é que os chuveiros estão com potências cada vez maiores; é comum encontrar chuveiro com potência de 6 a 7 mil watts. Reduzindo pela metade o tempo de banho, ao final do mês o consumidor pode economizar R$ 9. Em um família de quatro pessoas, a economia pode chegar a R$ 36 por mês e a R$ 432 no ano.

    No caso dos aquecedores para água, a dica primordial é ajustar o termostato de acordo com a temperatura ambiente. Caso esquente demais e haja necessidade de misturar água fria, haverá grande desperdício. Já em relação aos aquecedores de climatização utilizados para aquecer os ambientes em uma casa, o ideal é evitar o desperdício de energia, ligando-os apenas em locais com portas e janelas totalmente fechadas e também onde haja pessoas.

    Geladeira

    Segundo equipamento que mais consome energia na maioria das casas, a geladeira chega a corresponder a 30% do consumo em muitos casos. Para economizar, a dica é sempre regular o termostato. Com o clima mais frio, é possível diminuir a regulagem, o que significa menor potência. Além disso, a borracha de vedação precisa estar em bom estado, evitando que o ar quente externo entre para dentro da geladeira. Outro problema é abrir a geladeira sem necessidade. O ideal é retirar de uma só vez os alimentos de que precisa e não guardar alimentos ainda quentes.

    As lâmpadas também podem ajudar na hora de reduzir a conta. Como, no inverno, os dias são mais curtos, a iluminação acaba ficando ligada por mais tempo. A dica da Cemig é substituir as lâmpadas incandescentes por fluorescentes compactas que consomem até 80% menos. Apenas na redução das potências das lâmpadas obtém-se uma economia de 20%.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.