• Assinantes
  • Saúde
    Edinho Ferreira Edinho Ferreira 24/06/2014

    Atividade física e melhor idade

    Olá queridos!

    Podemos perceber que a cada dia nosso corpo reage a estímulos diferentes ao decorrer do tempo!

    Ficamos mais fracos?

    Ficamos mais lentos?

    Ficamos mais cansados?

    Ou ficamos com mais desculpas?

    edinhoO envelhecimento populacional é um fenômeno mundial que se repete também aqui no Brasil. Segundo dados do IBGE, no ano de 2030, o Brasil terá a sexta população mundial em número absoluto de idosos. As doenças ligadas ao processo do envelhecimento levam a dramático aumento dos custos assistenciais de saúde, além de importante repercussão social, com grande impacto na economia dos países. A maioria das evidências mostra que o melhor modo de otimizar e promover a saúde no idoso é prevenir seus problemas médicos mais frequentes. Estas intervenções devem ser direcionadas, em especial, à prevenção das doenças cardiovasculares (DCV), consideradas a principal causa de morte nessa faixa etária. Por outro lado, o sedentarismo, a incapacidade e a dependência são as maiores adversidades da saúde associadas ao envelhecimento. As principais causas de incapacidade são as doenças crônicas, incluindo as sequelas dos acidentes vasculares encefálicos, as fraturas, as doenças reumáticas e as DCV, entre outras.

    O Centro Nacional de Estatística para a Saúde estima que cerca de 84% das pessoas com idade igual ou superior a 65 anos sejam dependentes para realizar as suas atividades cotidianas, constituindo-se no maior risco de institucionalização.

    Fisiologia do Envelhecimento

    O envelhecimento é um processo contínuo, durante o qual ocorre declínio progressivo de todos os processos fisiológicos. Mantendo-se um estilo de vida ativo e saudável, podem-se retardar as alterações morfofuncionais que ocorrem com a idade.

    No idoso ocorre também redução da massa óssea, mais frequentemente em mulheres, que, quando em níveis mais acentuados, caracteriza a osteoporose, que pode predispor à ocorrência de fraturas.

    Após os 35 anos, há alteração natural da cartilagem articular que, associada às alterações biomecânicas adquiridas ou não, provoca ao longo da vida degenerações diversas que podem levar à diminuição da função locomotora e da flexibilidade, acarretando maior risco de lesões.

    tabela

    Efeitos da Atividade Física nos idosos

    A prática da AF é recomendada para manter e/ou melhorar a densidade mineral óssea e prevenir a perda de massa óssea. A AF regular exerce efeito positivo na preservação da massa óssea; entretanto, ele não deve ser considerado como um substituto da terapia de reposição hormonal. A associação entre tratamento medicamentoso e AF é uma excelente maneira de prevenir fraturas.

    A AF regular melhora a força, a massa muscular e a flexibilidade articular, notadamente, em indivíduos acima de 50 anos. A treinabilidade do idoso (a capacidade de adaptação fisiológica ao exercício) não difere da de indivíduos mais jovens.

    A AF se constitui em um excelente instrumento de saúde em qualquer faixa etária, em especial no idoso, induzindo várias adaptações fisiológicas e psicológicas, tais como:

    -aumento do O2 máx

    -maiores benefícios circulatórios periféricos

    -aumento da massa muscular

    -melhor controle da glicemia

    -melhora do perfil lipídico

    -redução do peso corporal

    -melhor controle da pressão arterial de repouso

    -melhora da função pulmonar

    -melhora do equilíbrio e da marcha

    -menor dependência para realização de atividades diárias

    -melhora da auto-estima e da autoconfiança

    -significativa melhora da qualidade de vida

    Efeitos nutricionais nos idosos

    idosoNo processo de envelhecimento a importância da alimentação é comprovada por estudos epidemiológicos, clínicos e de intervenção, entre outros, que têm demonstrado ligação consistente entre o tipo de dieta e o surgimento de doenças crônicas não transmissíveis, incluindo as doenças cardíacas coronarianas, doenças cérebro-vasculares, vários tipos de cânceres, diabetes melito, cálculos biliares, cáries dentárias, distúrbios gastrointestinais e várias doenças ósseas e de articulações.

    A atividade física regular melhora a qualidade e expectativa de vida do idoso. Um programa de atividade física para o idoso deve ser precedido de uma avaliação médica e também contemplar os diferentes componentes da aptidão física, incluindo exercícios aeróbicos, de força muscular, de flexibilidade e de equilíbrio. O governo, em seus diferentes níveis, as instituições médicas e científicas, as entidades não governamentais e a mídia devem divulgar o conceito de que a atividade física é fundamental para a promoção da saúde do idoso e desenvolver ações objetivas e concretas para viabilizar a prática regular de atividade física orientada nessa faixa etária.

    Ate a próxima!!!!!!!

    Fonte: Revista brasleira de medicina esportiva e Revista de Nutricao!


    Edinho Ferreira é bacharel em Educação Física pela Faculdade Metodista Granbery, pos-graduado em Musculação, Personal Trainer, Gestao-empreendedora pela Universidade Veiga de Almeida-RJ, professor e personal trainer na academia Actrium, professor e coordenador de atividade física na Clinica Re-Construir e professor do projeto "Musicoterapia" na clinica Re-Construir. Rede social: @edinho913

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.