Minas é o 7º Estado do país em número de casos de dengue Embora as cidades da região não façam parte dos 20 municípios de Minas com maior índice de notificações, Juiz de Fora aparece em sexta posição

Aline Furtado
Repórter
14/5/2010

O Brasil registrou um aumento de quase 80% no número de casos de dengue no primeiro trimestre do ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, conforme o Ministério da Saúde (MS). Entre os meses de janeiro e março de 2010, o órgão contabilizou 447.769 casos de dengue em todo o país. Já em 2009, foram 248.970.

Segundo o levantamento do MS, durante o primeiro trimestre, 81% das notificações registradas, ou 362.307 casos estão concentradas em sete Estados brasileiros. O sétimo Estado em número de casos notificados é Minas Gerais, com um total de 490,5 casos para cada 100 mil habitantes, percentual considerado como de alta incidência pelo MS.

Os seis primeiros Estados são Acre (3.157,3 casos por 100 mil habitantes), Mato Grosso do Sul (2.507,8 casos/100 mil habitantes), Rondônia (1.585,1 casos/100 mil habitantes), Goiás (1.114,9 casos/100 mil habitantes) e Mato Grosso (998,3 casos/100 mil habitantes).

Minas Gerais tem hoje 149.475 notificações, de acordo com o boletim divulgado na última quarta-feira, dia 12, pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). Deste total, 73 já foram identificados como dengue hemorrágica e 13 óbitos foram confirmados. Outras 35 mortes estão sendo investigadas sob suspeita de terem sido provocadas por dengue hemorrágica.

Juiz de Fora

Juiz de Fora e as cidades da região não estão entre os municípios com confirmação e com diagnósticos sob suspeita de dengue hemorrágica. Entretanto, a cidade tem três casos confirmados de mortes por complicações da dengue, tendo registrado, até o momento, 35 casos, sem óbito, de complicações da dengue, e um caso de dengue hemorrágica, também sem óbito.

Juiz de Fora é a sexta cidade do Estado em número de casos notificados, com um total de 3.177. O número difere do informado pela Secretaria de Saúde (SS), que registra 5.794 notificações na cidade. O subsecretário de Vigilância em Saúde, Ivander Mattos Vieira, destaca que o período entre os meses de março e maio é responsável por 80% dos casos contabilizados durante todo o ano na cidade. De acordo como Levantamento de Índice Rápido de Aedes aegypti (Liraa) de janeiro, a cidade apresentou índice de infestação do mosquito da dengue de 4,97.

"Este é o período mais crítico. Contudo, o pico da dengue ocorreu em abril. A tendência é de estabilização, mas isso não significa que as pessoas possam relaxar quanto às medidas de combate à dengue para que não tenhamos uma repetição destes números elevados no próximo ano", lembra Ivander. O período de maior incidência de casos acontece devido à maior ocorrência de chuvas e da temperatura elevada, o que contribui para o aumento dos índices de infestação do vetor da doença.

Vieira relata que não houve sobrecarga nos serviços assistenciais oferecidos, mesmo diante dos números crescentes. "Embora Juiz de Fora seja cidade polo na macrorregião, tivemos casos pontuais, como atrasos no atendimento. Chegamos a fazer contato com o Exército para, no caso de necessidade, montarmos um hospital de campanha, mas não foi preciso, visto que a cidade está suficientemente capacitada de fazer os atendimentos."

Entre as ações de combate à dengue desenvolvidas em Juiz de Fora, estão atividades educativas junto às escolas municipais, além das visitas dos agentes de combate a endemias e do fumacê. Os recursos utilizados são provenientes do Estado, do município e da União, que é responsável pela maior parte da verba. "O Teto Financeiro de Vigilância em Saúde equivale a R$ 171.846,76, o qual é repassado mensalmente."

A SS aguarda o repasse de aproximadamente R$ 158 mil, valor extra para o piso fixo de Vigilância e Promoção da Saúde, que será destinado à finalização do Plano Municipal de Enfrentamento à Dengue. Este prevê ações de controle vetorial, comunicação e mobilização social.

Cataguases

Localizada a 120 quilômetros de Juiz de Fora, Cataguases tem hoje 478 notificações. Deste total, 78 casos foram confirmados e 12 descartados. "Além disso, o município registrou dois óbitos por complicações da dengue e quatro notificações de dengue hemorrágica", relata a coordenadora do Núcleo de Controle de Endemias, Lívia Machado Milane. Para combater o mosquito transmissor da dengue, a Prefeitura intensificou, na última semana, as medidas de controle. Uma das ações é a aplicação de inseticida a Ultra Baixo Volume (UBV). A cidade trabalha ainda no sentido de levar informação ao povo por meio de ações educativas. Durante todo o ano de 2009, Cataguases contabilizou 559 notificações.

Muriaé

Segundo dados do Setor de Vigilância Epidemiológica e Controle de Zoonoses de Muriaé, em 2010, já foram notificados 609 casos suspeitos de dengue. Destes, somente 329 pacientes realizaram o exame sorológico e 92 casos foram confirmados. Em 2009, foram notificados 921 casos suspeitos, sendo 329 foram confirmados.

Segundo o coordenador municipal de saúde, Ademar Pedrosa, o Levantamento do Índice de Infestação Predial é realizado a cada dois meses. No mais recente, o índice encontrado foi de 1,1%, com resultado divulgado em março deste ano. "Isto revela uma incidência significante do vetor na cidade. Se compararmos com o resultado de dezembro, perceberemos o aumento, já que foi de 0,92%. Em janeiro tivemos 0,96%."

Entre as medidas de controle desenvolvidas estão aplicação de inseticida espacial, fumacê, tratamento focal, trabalhos de prevenção, como mobilização social e palestras educativas, entre outras. Os recursos empregados nestas ações são enviados pelo Governo Federal, que define o valor de acordo com o tamanho da população e o número de imóveis.

Viçosa

Em Viçosa, já foram notificados 136 casos, sendo confirmados 68. Segundo a coordenadora de Epidemiologia, Cláudia Ferreira, os números são crescentes em comparação com o ano passado, quando foram registrados 102 notificações e 80 casos foram confirmados. "Segundo o levantamento mais recente, a média de infestação na cidade é de 1,8%. Mas há bairros em que a situação é mais crítica, chegando a 16%."

A coordenadora lembra que por Viçosa ser uma cidade universitária, os dados referentes aos meses em que os estudantes estão em período de férias são mais baixos. "Recebemos alunos de todas as partes do país, isso pode potencializar a doença devido ao fluxo humano." Entre as ações realizadas estão o bloqueio focal do mosquito, aplicação de inseticida espacial e palestras educativas.

Recursos

Segundo o Ministério da Saúde, os recursos para ações de controle da dengue, assim como de outras doenças, têm repasse mensal aos Estados. O Teto Financeiro de Vigilância em Saúde orçado para 2010 é de R$ 1,02 bilhão.

 

Os textos são revisados por Madalena Fernandes

Na região, o município de Cataguases tem dois óbitos.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.