Projeto envolve crianças no combate à dengue Escola Sem Dengue contou com apresentações teatrais, de dança e distribuição de panfletos no Parque Halfeld

Daniele Gruppi
Repórter
19/5/2010

O projeto Escola sem Dengue mobilizou alunos, professores, agentes de saúde e população em geral nesta quarta-feira, dia 19 de maio, no Parque Halfeld. A ação, realizada em parceria entre a Gerência Regional de Saúde (GRS) e a Secretaria Municipal de Saúde (SS), teve como objetivo envolver as crianças no combate à doença.

De acordo com a chefe do Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental (DVEA),  Alessandra Mendonça, o evento apresentou diversas atividades realizadas nas aulas que abordaram o tema dengue. Peças teatrais, de dança, ilustrações das crianças e panfletos alertaram sobre as formas de prevenção, contaminação, sintomas e tratamento da doença.

Para Alessandra o trabalho com as crianças é importante porque elas são multiplicadoras de informação. "Além disso, as pessoas ficam sensibilizadas diante do apelo da meninada." Ela destaca também que a ação contou com a participação dos agentes de epidemiologia, que atenderam notificações e denúncias no Centro.

Paulo Fernandes da Silva, referência de Educação em Saúde da GRS, afirma que a iniciativa é uma mobilização educativa. "Queremos trabalhar o controle da doença, através da prevenção. Esta é uma estratégia pontual, mas é fundamental que a população saiba que as atitudes preventivas devem ser tomadas durante todos os dias do ano."

Silva ressalta a preocupação pelo fato de Juiz de Fora repetir os índices de infestação da dengue acima do recomendado pelo Ministério da Saúde. "Temos que trabalhar para interromper o ciclo dos criadouros, eliminando o foco, orientando a população, disseminando inseticidas, requalificando e contratando profissionais. A dengue é um problema de todos."

teatro sobre a dengue teatro sobre a dengue
Iniciativa

Um dos trabalhos que chamou atenção foi o vaso ecológico, desenvolvido pela Escola Municipal André Rebouças, no Milho Branco. Conforme a diretora Adriana Pires Carapinha, o vaso reaproveita garrafa pet e é antidengue, porque substitui o prato e evita que a água fique exposta.

Adriana explica que a iniciativa foi criada através de uma ação contra dengue, que integra o Programa de Educação Ambiental da instituição."Nossa escola está localizada numa região onde a epidemia está alojada, por isso, temos que trabalhar com a conscientização dos alunos."

vaso ecológicoA aluna do 8º ano, Camila Tassi Nascimento, explica como é feito o vaso ecológico. Para fazê-lo, será necessário uma garrafa pet de dois litros, um vaso de violeta e um barbante mais grosso. "Primeiro, pegue a parte debaixo da garrafa e faça um corte. No vaso de violeta, disponha um pedaço de barbante mais grosso. Despeje a água na garrafa pet cortada e coloque o vaso de violeta. O barbante irá irrigar a água", explica.

Os textos são revisados por Madalena Fernandes

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.