• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde
    Amanda Beloti Amanda Beloti 7/04/2015

    Fisioterapia e Atividade Física na Gestação

    Foi-se o tempo em que gestação era tratada como "doença", onde a grávida ficava de repouso cuidando apenas da alimentação, sem poder movimentar-se, levantar-se da cama, ou fazer as atividades normais do dia-a-dia.

    É claro que a mulher grávida necessita de cuidados especiais no decorrer da sua gestação e isto se aplica, também, à prática de atividades físicas durante este período. Sabemos que não é muito recomendada a atividade física nos três primeiros meses gestacionais, mas a resposta para a pergunta "é segura a prática de exercícios físicos justamente neste período especial para a mulher?", vai depender de quanto tempo esta mulher já vinha praticando suas atividades físicas regularmente antes de engravidar.

    Contudo, é imprescindível que a gestante vá ao seu ginecologista ou obstetra para certificar-se de que seu estado de saúde esteja satisfatório, evitando riscos para ela e para o bebê. Havendo uma liberação médica, a gestante pode procurar um fisioterapeuta, que estará capacitado para introduzir atividades condizentes com cada mês gestacional.

    Numa gestação normal, o exercício é benéfico para a mãe, para o desenvolvimento fetal e para o suprimento de leite para a amamentação. Alguns médicos chegam a citar menores incidências de complicações no pós-parto entre mães que praticaram atividade física regularmente com seu fisioterapeuta no período gestacional. As praticantes tem uma recuperação mais rápida da forma física, da autoestima, da força da musculatura pélvica e, mais importante ainda, uma prevenção na ocorrência de depressão pós-parto.

    Como a gestação é uma condição especial, que envolve cuidados constantes, a futura mamãe deve fazer visitas regulares ao seu médico, para que este conceda a permissão para a continuidade dos exercícios físicos com o fisioterapeuta mês a mês.

    O Método Pilates tem sido amplamente indicado e muito procurado pelas grávidas, pois são atividades leves, que previnem inchaços e doenças (como diabetes e hipertensão), evitam as tão frequentes dores nas costas, o ganho de peso excessivo e alongam e fortalecem a musculatura abdominal e pélvica, que são cruciais para a realização de um parto normal. Por isso, futuras mamães que desejam parto normal, procurem o mais cedo possível um fisioterapeuta para iniciar este trabalho! A associação com a hidroterapia ou hidroginástica também é aconselhada, caso liberada pelo médico, por proporcionar praticamente os mesmos benefícios, com a vantagem do relaxamento provocado pela água. Podem-se alternar os dois métodos durante os dias da semana.


    O tempo de atividade vai ser determinado pelo fisioterapeuta de acordo com a resposta da gestante, mas varia entre 30 e 45 minutos, de duas a três vezes na semana para gestantes sedentárias e três a cinco vezes por semana para as mamães previamente ativas. Atividades de alto impacto ou que ofereçam riscos de queda (como corrida, jumping, spinning, lutas e ciclismo) devem ser evitadas por motivos óbvios.

    E a fisioterapia também proporciona, às futuras mamães, o momento mais agradável e feliz do dia delas: as massagens relaxantes.

    Durante a gestação, a mulher passa por diversas transformações que podem levar a dores, falta de ar, desconforto para dormir e um mal estar geral. A massagem na gestante ajuda a aliviar estas tensões e também pode facilitar o parto normal. Mas CUIDADO! Pois a massagem nas grávidas não é como a massagem comum, e deve ser feito por um especialista capacitado.

    São observados benefícios como: alívio da constipação intestinal, alívio dos inchaços, melhora da circulação sanguínea e linfática, redução da dor nas costas, relaxamento e prevenção de insônia, melhora da respiração.

    O posicionamento da gestante deve ser o mais confortável possível: de barriga para cima com uma almofada, travesseiro ou rolo debaixo dos joelhos, diminuindo a curvatura lombar.

    Podemos utilizar óleos ou cremes comuns (sem ativos térmicos). Deve ser feita de maneira bem SUAVE, SEM PRESSIONAR a barriga da gestante. Fato importante: este tipo de massagem não é recomendado antes do 7-8 meses, pois pode mudar a posição do feto na barriga. Assista, abaixo, a massagem.

    A massagem nas costas pode ser realizada com a grávida deitada para o lado esquerdo (pois o lado direito pode comprimir a veia cava). Mas mesmo assim, algumas mães sentem desconforto. Portanto, eu como fisioterapeuta, prefiro realiza-la com a gestante sentada, com mãos e cabeça apoiadas à frente, como se segue no vídeo.

    Existe também a massagem pélvica, que alonga a musculatura entre as coxas e auxilia na ocorrência do parto normal, prevenindo a necessidade da episiotomia (corte efetuado na região entre a vagina e o ânus, para ampliar o canal de passagem do bebê).

    Portanto, futuras mamães, nós fisioterapeutas os aguardamos ansiosamente para darmos conforto nesta fase tão especial da vida da mulher, auxiliando a vinda de um bebê saudável ao mundo e de uma mãe feliz pós-parto!


    Amanda Beloti é fisioterapeuta graduada em 2009 pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Cursa Especialização em Fisioterapia Traumato-Ortopédica pela mesma instituição. Instrutora Internacional de Pilates pela Pilates Plus (autorizada pela Associação Norte-Americana de Pilates). Sócia-proprietária do Consultório de Fisioterapia e Pilates STUDIO A. Saiba mais.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.