• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde
    Segunda-feira, 29 de junho de 2009, atualizada às 19h

    Juiz de Fora registra mais um caso suspeito da nova gripe. No total, três pessoas são monitoradas pela Secretaria de Saúde

    Da Redação

    A Secretaria Municipal de Saúde monitora a partir desta segunda-feira, dia 29 de junho, mais um caso suspeito da nova gripe. Trata-se de uma paciente de 72 anos, que esteve, recentemente, na Europa. A notificação foi feita no domingo, 28, quando foi colhido material (escarro da garganta) para análise.

    Juiz de Fora já registrou oito casos suspeitos. Até a última sexta-feira, três casos eram monitorados, entretanto um paciente saiu do isolamento, pois apresentou melhora no quadro clínico. "Mesmo se o exame dele der positivo, após sete dias de isolamento, o paciente pode ser liberado", explica o subsecretário de Vigilância Epidemiológica, Ivander Matos.

    Como foi notificada mais uma suspeita, três pessoas estão sob avaliação na cidade. Os pacientes estão em isolamento domiciliar. Nesta quarta, 1º de julho, devem sair os resultados dos exames. O João Penido é o hospital referência para receber casos relacionados ao vírus Influenza A (H1N1). Na quinta-feira, a Vigilância Epidemiológica de Juiz de Fora e a Gerência Regional de Saúde (GRS) se reúnem para discutir novas ações para deter o avanço do vírus na cidade.

    Em Minas Gerais, há 97 casos suspeitos de Influenza A e 67 confirmados. Há 112 descartados. De sábado, 27 de junho, até esta segunda-feira, 29, foram notificados 16 novos casos suspeitos. Neste mesmo período, por exame laboratorial, seis foram confirmados. No Brasil, são 625 confirmados. Desses, quase todos já tiveram alta ou estão em recuperação. No último domingo, foi registrada a primeira morte de uma pessoa adulta do Rio Grande do Sul, que esteve na Argentina por sete dias.

    Segundo Ivander, o cenário é de uma pandemia. "Em países vizinhos, o vírus está se instalando rapidamente, o que está se refletindo também no Brasil." Outra razão para o aumento de casos é o inverno. "As pessoas ficam mais em ambientes fechados, facilitando a circulação do vírus, não só da gripe A."

    Precauções

    O Ministério da Saúde recomenda que idosos com mais de 60 anos, crianças menores de dois anos de idade, gestantes, pessoas com imunodepressão (pacientes com câncer, em tratamento para Aids ou em uso regular de corticóide), diabetes, cardiopatia, doença pulmonar ou renal crônica adiem viagens para os Estados Unidos, Canadá, México, Chile, Argentina e Austrália. Nesses países há transmissão sustentada da Influenza A (H1N1).

    Existe também a necessidade de tomar alguns cuidados básicos, como lavar bem as mãos com frequência, evitar compartilhar pratos, talheres e alimentos, cobrir a boca e o nariz ao tossir e espirrar, para evitar contato com secreções.

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes

     

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.