Terça-feira, 13 de outubro de 2009, atualizada às 15h55

Começa o levantamento de infestação do mosquito da dengue

Aline Furtado
Repórter

O Levantamento do Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) teve início nesta terça-feira, 13 de outubro, em Juiz de Fora, e deve prosseguir até a próxima sexta-feira, dia 16, caso a chuva não atrapalhe o andamento dos trabalhos. As ações são realizadas pelo Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da Secretaria de Saúde.

De acordo com a chefe do Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental, Alessandra Esther de Mendonça, o LIRAa é a ferramenta que permite, por meio da amostragem, levantar o índice de infestação predial por focos do mosquito da dengue nas regiões da cidade. A partir do resultado, são planejadas as ações de combate, que ocorrem durante todo o ano. "O índice de infestação é alcançado por meio de extratos, ou seja, de áreas da cidade."

Cerca de sete mil imóveis, distribuídos em 17 áreas de Juiz de Fora, serão visitados. Além disso, durante o levantamento, são verificados os tipos de depósitos. "A intenção é levantar os locais que servem como criadouros para o mosquito, casas ou depósitos, por exemplo."

Alessandra explica que ao longo do ano são realizados três levantamentos. O primeiro ocorreu em janeiro e o segundo, em março. No primeiro LIRAa, foi encontrado índice de infestação de 2.75% e, no segundo, o percentual foi de 3.51%. Os dados são considerados altos pelo Ministério da Saúde, que avalia como seguros os índices inferiores a 1%. Alessandra explica que a expectativa é de que o mês de outubro apresente valor baixo. "Índices altos são mais comuns no verão." O resultado do LIRAa realizado ao longo desta semana definirá as ações de combate ao vetor durante o verão.

Segundo dados da Vigilância Epidemiológica, foi verificada, no primeiro semestre de 2009, uma redução de quase 50% no número de casos da doença em comparação com o mesmo período do ano passado. "A intenção é fazer com que Juiz de Fora, que é considerada uma cidade de média infestação, esteja entre os municípios de baixa infestação no próximo ano. É fundamental que as pessoas façam sua parte no combate ao mosquito."

Os textos são revisados por Madalena Fernandes

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.