• Assinantes
  • Saúde
    Quarta-feira, 30 de dezembro de 2009, atualizada às 13h

    SUS irá medicar juizforanos com fitoterápicos a partir de agosto de 2010. Verba de R$ 160 mil irá construir laboratório especializado

    Pablo Cordeiro
    *Colaboração

    A utilização de medicamentos fitoterápicos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Juiz de Fora esteve paralisada desde 2008, por falta de investimento. No entanto, uma verba no valor de R$ 160 mil irá reestruturar o programa e possibilitar a construção de um laboratório especializado para o plantio, a secagem e a distribuição de chás e remédios.

    A primeira parcela do valor foi liberada em dezembro deste ano e a segunda chega em março de 2010. O projeto da inclusão dos medicamentos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) teve início no mês de outubro e a previsão de finalização das obras do laboratório, que funcionará no bairro Linhares, é para agosto do próximo ano.

    Proveniente da parceria entre a Secretaria de Saúde (SS) e a Secretaria de Agropecuária e Abastecimento (SAA), a iniciativa tem o objetivo de capacitar os médicos da atenção primária para que o medicamento natural possa complementar a receita dos remédios alopáticos, ou tradicionais.

    "Os medicamentos fitoterápicos serão utilizados apenas sob prescrição médica, já que, se usados de maneira incorreta, provocam efeitos colaterais como os remédios convencionais. Já iniciamos o treinamento de 20 médicos e agora vamos buscar aqueles que têm interesse e depois, os que apresentam resistência", ressalta a homeopata e cardiologista chefe do Departamento de Práticas Integrativas e Complementares da SS, Walcymar Leonel Estrela.

    O laboratório irá oferecer chás, classificados como alimentos, e medicamentos, sob prescrição médica, na forma de cápsulas, gotas, xaropes e pomadas. A médica destaca que, entre a classe, existe preconceito contra a utilização dos remédios naturais, já que, por serem naturais, poderiam incentivar a automedicação. Outra preocupação é a veiculação inadequada de informações sobre os produtos, decorrente do interesse do mercado no comércio de industrializados.

    "Se o médico tem conhecimento adequado, ele pode optar pelos dois tratamentos, o tradicional e o fitoterápico. Um não substitui o outro. Pelo contrário, pode complementar. Existem xaropes naturais que não causam efeito colateral em crianças. O médico deverá julgar, baseado no histórico do paciente e nas características da doença, o melhor caminho do tratamento."

    Lista de medicamentos

    Walcymar pontua que ainda não é possível definir uma lista de medicamentos e especificidades das plantas que serão cultivadas na área do laboratório, visto que estudos ainda estão sendo feitos. Mas garante que os seis novos produtos autorizados recentemente pelo Ministério da Saúde (MS) estão inclusos (confira abaixo a lista).

    Novos fitoterápicos

    Alcachofra (foto acima): Tratamento de dores na região abdominal associadas a disfunções relacionadas ao fígado e à bile.

    Aroeira: Produtos ginecológicos anti-infecciosos. Cáscara sagrada: Constipação ocasional (prisão de ventre).

    Garra do diabo: Anti-inflamatório (oral) para dores lombares, osteoartrite (artrose).

    Isoflavona da soja: Climatério (coadjuvante no alívio dos sintomas).

    Unha de gato: Anti-inflamatório (oral e tópico) nos casos de artrite reumatóide, osteoartrite (artrose) e como imunoestimulante.

    Fonte: Ministério da Saúde

    *Pablo Cordeiro é estudante do 9º período de Comunicação Social da UFJF

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.