• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde

    Atividades físicas são aliadas no tratamento do diabetes Para praticar exercícios, o diabético deve levar em conta cuidados como avaliação e acompanhamento profissional, além da alimentação

    Aline Furtado
    Repórter
    23/4/2010

    Algumas pessoas imaginam que exercícios físicos não são recomendados para diabéticos. Entretanto, a endocrinologista Leila Márcia da Silva afirma que a prática de atividades físicas contribui para a melhoria do metabolismo glicêmico. Além disso, por combater o sedentarismo, auxilia na saúde de forma geral.

    "Fazer exercícios físicos contribui para a saúde de diabéticos, obesos, hipertensos e de pessoas que têm colesterol alto, porque auxilia na melhoria dos níveis glicêmicos, lipídicos e reduz a hipertensão arterial", explica a médica.

    Mas, quando se tem diabetes, alguns cuidados devem ser levados em consideração para desenvolver atividades físicas. Um deles diz respeito à importância de se alimentar a cada três horas. "Se o diabético desenvolve o exercício sem ter se alimentado adequadamente ou depois de ficar longo período sem comer, corre o risco de apresentar queda na taxa glicêmica, o que pode provocar tontura."

    A possível redução do nível de açúcar no sangue pode ser explicada pelo consumo de calorias pelo organismo no momento em que a atividade física é realizada. Outro cuidado que deve ser levado em conta refere-se à ingestão de medicamentos. "O diabético deve ficar atento às medicações e tomá-las corretamente." Segundo a endocrinologista, a prática de exercícios faz com que o organismo absorva melhor estes remédios.

    A avaliação cardiológica é outro aspecto que deve ser considerado. Isto porque existe tendência de o diabético desenvolver, de forma associada, doenças cardiovasculares. "Assim, é fundamental que estas pessoas passem por uma avaliação profissional para que seja indicado o exercício correto." Leila explica que muitos diabéticos não apresentam qualquer manifestação de doença cardíaca no dia a dia, mesmo sem praticar os exercícios físicos. Além disso, deve haver preocupação quanto ao acompanhamento das atividades.

    Como os pés dos diabéticos são sensíveis, merecem cuidados especiais. Para caminhar, por exemplo, a médica indica calçados ortopédicos, que se adaptam aos pés. "Esta medida evita o surgimento de calos e ferimentos, que podem evoluir para uma infecção. Estes problemas, que podem parecer pequenos, podem se transformar em úlceras e até mesmo ocasionar amputações."

    Ainda com relação aos pés, aos diabéticos que praticam natação ou hidroginástica, por exemplo, a endocrinologista lembra a importância de enxugar de forma correta o espaço entre os dedos. A prática inibe o aparecimento de micoses, que podem comprometer seriamente a saúde dos diabéticos.  

    Caminhada

    Tendo em vista a relevância das atividades físicas para diabéticos, será realizada, no próximo sábado, 24 de abril, uma caminhada educativa no Museu Mariano Procópio. Durante o evento, que ocorre às 8 horas, serão prestadas informações sobre a doença e a forma de tratamento.

    A caminhada é uma iniciativa da equipe multidisciplinar do projeto de extensão Acompanhamento, Educação e Prevenção em Diabetes Mellitus do Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). O trabalho vem sendo realizado na cidade desde 1988 e atende a aproximadamente 200 pacientes diabéticos.

    caminhada educativa no Museu

    Mariano Procópio

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.