• Assinantes
  • Saúde

    Quase 70% dos fumantes assistidos conseguem largar o vício Em 2009, programa do SUS registrou 657 pessoas em tratamento. Juiz de Fora supera média nacional de pessoas que largaram o vício

    Pablo Cordeiro
    *Colaboração
    26/5/2010

    Em Juiz de Fora, no ano de 2009, o Serviço de Controle, Prevenção e Tratamento do Tabagismo (Secoptt) registrou 657 participantes no Programa Municipal de Controle ao Tabagismo (PMCT). Destes, 68% (446) conseguiram largar o vício. A média supera o índice nacional, que aponta sucesso em 40% dos assistidos. O percentual de abandono é de 24%. Em 2006, ano da oficialização do programa, a quantidade de participantes era de 228.

    Todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) no município e o Pam Marechal (unidade descentralizada) oferecem o tratamento. Segundo a chefe do Secoptt, Rosângela Simas, um dos fatores que contribui para o crescimento do público interessado em parar de fumar é a disponibilidade de um profissional de saúde capacitado para o tratamento nas UBSs.

    "O tratamento é feito por uma equipe multidisciplinar e multiprofissional. Através de uma abordagem cognitiva comportamental, a partir de atendimento individual e em grupo, é realizado um acompanhamento", explica. A assistente social ressalta que o importante é a não desistência e o apoio familiar, pois, segundo ela, somente os medicamentos não são suficientes para acabar com o vício. "Os profissionais trabalham bastante na desmistificação de que apenas os remédios ajudam a pessoa a parar de fumar, pois quando acaba a fase medicamentosa, se a pessoa não estiver preparada psicologicamente, ela retorna."

    Gráfico 
    Dia Mundial sem Tabaco

    Em comemoração ao 31 de maio, Dia Mundial sem Tabaco, a Secoptt irá sensibilizar a população a partir do tema "Mulher, você merece algo melhor que cigarro", baseado no aumento do índice de mulheres fumantes no mundo. Segundo Rosângela, cerca de 20% das mulheres do mundo são fumantes. "Vamos informar sobre os perigos do uso do tabaco, principalmente, porque as empresas do ramo estão direcionando seus produtos para o público feminino." 

    No próximo sábado, 29, a Secoptt irá fazer uma panfletagem na Praça Bom Pastor, das 8h às 17h, buscando conscientizar os juizforanos. Na ocasião, as pessoas também poderão ter pressão aferida, peso e nível de carbono no organismo verificados. No dia 31, a panfletagem irá ocorrer na galeria do Pam Marechal e palestras serão realizadas nas salas de espera da instituição e das UBSs.

    Tabagismo é doença

    O tabagismo está relacionado a:

  • 25% das mortes causadas por doença coronariana - angina e infarto do miocárdio;

  • 45% das mortes causadas por doença coronariana na faixa etária abaixo dos 60 anos;

  • 45% das mortes por infarto agudo do miocárdio na faixa etária abaixo dos 65 anos;

  • 85% das mortes causadas por bronquite e enfisema;

  • 90% dos casos de cãncer no pulmão (entre os 10% restantes, 1/3 é de fumantes passivos);

  • 30% das mortes decorrentes de outros tipos de câncer (de boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga e colo de útero);

  • 25% das doenças vasculares (entre elas, derrame cerebral).

  •      Pode causar ainda:

  • Impotência sexual no homem;

  • Complicações na gravidez;

  • Aneurismas arteriais;

  • Úlcera do aparelho digestivo;

  • Infecções respiratórias;

  • Complicações oculares;

  • Perda de nutrientes nos ossos;

  • Diabetes;

  • Acúmulo de colesterol nas artérias.

    Saiba que:

  • Cada cigarro encurta em média 5 minutos e meio de vida;

  • A cada 10 segundos, em algum lugar do mundo, o tabaco faz uma vítima;

  • O cigarro mata 5 milhões de pessoas anualmente no mundo;

  • No Brasil, são 200 mil mortes ao ano.

  • Fonte: Secoptt

    *Pablo Cordeiro é estudante do 10º período de Comunicação Social da UFJF

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.