• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde
    Terça-feira, 25 de maio de 2010, atualizada às 19h

    Ações de combate ao tabagismo são desenvolvidas na cidade

    Aline Furtado
    Repórter

    Para lembrar o Dia Mundial sem Tabaco, comemorado em 31 de maio, algumas ações de combate e prevenção ao uso do tabaco estão sendo desenvolvidas em Juiz de Fora. Teve início nesta terça-feira, 25 de maio, e vai até a próxima segunda-feira, dia 31, a Semana de Prevenção e Combate ao Tabagismo promovida pela Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora. O objetivo é chamar a atenção da população para os perigos do cigarro, orientando quanto às melhores formas de prevenção.

    Na próximo sábado, dia 29, entre 10h e 16h, serão oferecidos exames gratuitos de medição de concentração de partículas de tabaco. O estande será montado em um shopping na rua Mister Moore, 70. No dia 31, às 16h, o cardiologista José Maria Domith fará palestra, no Salão Nobre da Santa Casa, sobre o tema "Respire uma nova vida". No mesmo dia, entre 9h e 16h, será realizada uma ação educativa no hospital sobre Tabagismo, Hipertensão e Diabetes.

    Também para lembrar a data, o Ambulatório de Prevenção, Controle e Tratamento ao Tabagismo, que funciona no Hospital Universitário da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) realiza, nos dias 28 e 31, palestras educativas na sede do bairro Santa Catarina. Além disso, no dia 31, haverá apresentação de teatro de fantoches e distribuição de material informativo nas unidades de Santa Catarina e do bairro Dom Bosco.

    A instituição receberá, entre os dias 7 e 11 de junho, inscrições para o Ambulatório de Tratamento. Serão disponibilizadas 30 vagas. A enfermeira do projeto, Cátia Aparecida Lopes Nazareth, lembra que o Ambulatório trabalha com abordagem cognitiva-comportamental e indicação de terapia medicamentosa para casos onde há necessidade deste tipo de interferência. "O projeto engloba uma equipe multidisciplinar, composta por médicos, enfermeiros, educadores e assistentes sociais, nutricionistas, entre outros."

    Cátia destaca que o uso do cigarro pode acarretar 50 tipos de doença, entre elas o câncer de pulmão, de boca, de bexiga, enfisema pulmonar, além de problemas cardiovasculares. "No caso do câncer de pulmão, 90% dos casos tem ligação direta com o tabagismo." Ela ressalta ainda que os fumantes passivos estão sujeitos a todas estas doenças. "Por isso é importante promover ambientes livres do tabaco."

    Números              

    De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), estima-se que aproximadamente 200.000 mortes por ano, no Brasil, sejam decorrentes do tabagismo. Conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS), o fumo é uma das principais causas de morte evitável no planeta. Pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde (MS) indica que 18,8% da população brasileira é fumante, sendo 22,7% dos homens e 16% das mulheres.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.