Terça-feira, 13 de julho de 2010, atualizada às 19h06

Mensagem que institui QVR para profissionais da urgência e emergência é enviada à Câmara

Clecius Campos
Repórter

A mensagem que institui o Quadro de Valores de Referência (QVR) para os profissionais da urgência e emergência do Sistema Único de Saúde do município foi enviada à Câmara Municipal no início da noite desta terça-feira, 13 de julho. Um acordo entre o Sindicato dos Médicos, Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sinserpu) e Secretaria de Administração e Recursos Humanos (SARH) possibilitou a elaboração do documento.

O decreto deve ir à votação nesta quarta-feira, 14 de julho, segundo expectativa do diretor do Sinserpu, Amarildo Romanazzi. Em seu conteúdo, o QVR substitui o adicional de penosidade, instituindo valores fixos para a compensação por trabalho em atividade de saúde relacionado à urgência e emergência. Com a alteração, médicos receberão R$ 2.000 a mais, enquanto enfermeiros ganharão R$ 1.500, auxiliares de enfermagem II, R$ 1.000, auxiliares de enfermagem I, R$ 600, e maqueiros e corpo operacional, R$ 500.

"Deixamos de alcançar tudo aquilo que desejávamos, mas o QVR conseguirá legalizar o pagamento do adicional de penosidade. Isso porque teriam direito ao adicional apenas médicos, enfermeiros e auxiliares, mas a Prefeitura faria o pagamento também às outras categorias, o que não é previsto por lei. A irregularidade poderia ser alvo de notificação do Ministério Público do Trabalho."

No entanto, a perda do adicional significa menos rendimentos aos plantonistas, que antes recebiam também pelas horas trabalhadas. "Mesmo com esta perda, a criação de valores fixos pode ser atrativa para que os médicos disponíveis no mercado queiram trabalhar para o serviço público."

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.