• Assinantes
  • Saúde

    Atendimentos aumentam 20% devido ao tempo secoNo inverno, Departamento de Saúde da Criança e do Adolescente atende quase dois mil pacientes. Umidade relativa do ar registra índices alarmantes

    Isabela Lobo
    Colaboração*
    24/8/2010

    No inverno, cresce os atendimentos relacionados às doenças respiratórias e alérgicas. De cada dez pacientes de Juiz de Fora, sete apresentam algum problema provocado pelo frio e pelo clima seco, o que representa um aumento de cerca de 20% nas assistências médicas. No Departamento de Saúde da Criança e do Adolescente, a quantidade de pacientes atendidos chega a quase 14 mil.

    O chefe do Departamento de Saúde da Criança e do Adolescente, Antônio dos Santos Aguiar, explica que a elevação nos atendimentos é natural. "O mesmo ocorre em dezembro, no verão. É o que chamamos de sazonalidade."

    Entre as doenças mais comuns do período estão aquelas relacionadas ao sistema respiratório, como resfriados, gripes e pneumonias; doenças alérgicas, como sinusite e doenças no aparelho digestivo, com sintomas como vômito e diarreia. 

     No inverno é comum que os ambientes fiquem fechados, o que aumenta o risco de transmissão de vírus e bactérias. "O ar que respiramos torna-se mais concentrado em partículas virais, bacterianas e poluentes do ar. Isso, associado à baixa umidade do ar, pode tornar este período do ano o de maior risco de contrair as doenças", afirma Augusto Aguiar.

    Toda a população sofre com a mudança de temperatura, porém, há um grupo de pessoas que são mais suscetíveis às doenças típicas do inverno. Nesse grupo estão os idosos com mais de 60 anos e as crianças menores de cinco. Além disso, incluem-se pessoas alérgicas, com doenças imunosupressoras (doenças que promovem a baixa imunidade dos pacientes), cardíacas e coronárias.

    Cuidados

    Os cuidados devem ser redobrados, principalmente nos casos em que há mais suscetibilidade às doenças. Para prevenir, hábitos simples podem fazer a diferença. "Manter as vacinas em dia, praticar exercícios, evitar ambientes fechados e uma alimentação balanceada são algumas dicas", aconselha o médico.

    Umidade do ar

    Em Juiz de Fora, a umidade relativa do ar chega a índices alarmantes. Na tarde desta terça-feira, 24 de agosto, o índice registrado foi inferior a 30% devido a uma forte massa de ar seco que cobre toda a Zona da Mata. Até a próxima quinta-feira, dia 26 de agosto, a previsão é de tempo seco e altas temperaturas. "Nessa época, é importante usar roupas leve e ingerir muito líquido, além de evitar exposição ao sol e atividades físicas em demasia", diz o meteorologista, Claudemir de Azevedo.

                                                     *Isabela Lobo é estudante do 8º período de Comunicação Social da UFJF

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.