• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde
    Terça-feira, 16 de agosto de 2011, atualizada às 18h22

    Juiz de Fora pode ganhar Conselho Municipal de Políticas Integradas sobre Drogas

    Jorge Júnior
    Repórter
    coletiva

    Juiz de Fora poderá ganhar um Conselho Municipal de Políticas Integradas sobre Drogas (Compid), ligado à Secretaria de Governo (SG). "O objetivo do projeto de lei encaminhado ao Legislativo é estabelecer uma política para tratar das drogas ilícitas", enfatizou o prefeito da cidade Custódio Mattos, durante coletiva à imprensa, realizada nesta terça-feira, 16 de agosto, onde foi assinada a mensagem de lei que cria o Compid.

    Mattos acredita que o Compid vai reduzir o consumo de drogas em Juiz de Fora, por meio de um conjunto de ações relacionadas à prevenção ao uso indevido de drogas, ao tratamento e recuperação e à reinserção social dos indivíduos que apresentem transtorno decorrente do uso indevido de entorpecentes. "Estamos procurando criar um conselho operacional, com o foco nos especialistas, trabalhando integralmente", afirma. A instalação do departamento deverá ocorrer no período de 60 dias, a partir da publicação dessa lei. O mandato dos membros do Compid será de dois anos.

    O Compid contará com 18 membros efetivos e 18 suplentes. Seis participantes serão definidos a partir de indicações dos titulares dos seguintes órgãos e entidades da Prefeitura Municipal de Juiz de Fora (PJF): secretarias de Governo, de Saúde, de Educação, de Assistência Social, de Esportes e Lazer, além da Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage (Funalfa).

    Os outros seis membros serão representantes não-governamentais, indicados pelos conselhos municipais de Saúde, de Assistência Social, de Educação, de Direitos da Criança e do Adolescente, da Juventude e dos Desportos. Os outros seis serão membros especialistas das áreas de medicina, psicologia, serviço social, educação, esportes, terapia ocupacional, entre outros departamentos que, possivelmente, poderão prestar algum tipo de serviço para o Compid, apontados por instituições de ensino especializadas ou por instituições que atuam no combate as drogas. "O próprio Compid irá selecionar os seis especialistas da cidade, para enriquecer os debates no combate as drogas. Queremos que os 18 membros participem ativamente," destaca Mattos. As ações irão atender cerca de 120 jovens simultaneamente.

    "Essa iniciativa é valiosa para a cidade. O primeiro passo é investir nas famílias, porque os pais ainda não sabem lidar com os filhos que são viciados em drogas. O governo tem que preparar os pais", diz o presidente da Câmara Municipal de Juiz de Fora, Carlos Bonifácio (PRB).

    Programa inédito

    Durante a coletiva, Mattos anunciou que o município será o primeiro a receber um programa inédito do Governo de Minas Gerais destinado para o tratamento de dependentes químicos. "O governador Antônio Anastacia soube que a cidade tinha interesse em receber o projeto", disse o prefeito. Segundo o chefe do executivo, o Estado vai disponibilizar recursos financeiros exclusivos para financiar e apoiar, diretamente, as famílias em vulnerabilidade social e econômica. Mesmo sem data definida para começar a ser executado, o prefeito acredita que, em três semanas a parceria vai ser assinada.

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.