• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde

    Juiz de Fora deverá contar com 50 pontos de coleta de medicamentos vencidos

    O descarte incorreto de remédios pode trazer danos não só às pessoas, mas também ao meio ambiente

    Andréa Moreira
    Repórter
    15/12/2012
    Descarte de medicamentos

    Recolher os medicamentos vencidos e em desuso, além de levantar dados sobre a quantidade de produtos descartados pela população. Esses são os objetivos principais da campanha Traga de Volta, lançada neste sábado, 15 de dezembro, em Minas Gerais.

    O projeto piloto é realizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em parceria com a Fundação Estadual do Meio Ambiente, o Conselho Regional de Farmácia de Minas Gerais (CRF/MG) e o Governo de Minas. "A intenção é conscientizar a população sobre a importância do descarte correto do medicamento e mostrar para as pessoas que a cidade agora possui pontos para fazer o recolhimento," explica Eliana Fioravante, referência de resíduos em saúde da Vigilância Sanitária da Superintendência Regional de Saúde de Juiz de Fora.

    O município contará com 50 pontos de coleta. Até o momento, 28 estabelecimentos estão cadastrados, mas os comerciantes interessados devem procurar o CRF/MG, localizado na rua Batista de Oliveira 239, sala 904, no Centro. "Cada ponto de coleta irá receber um kit promocional, com banner, panfletos informativos e um coletor. Lembrando que a campanha só irá recolher medicamentos vencidos e que não são mais usados. Aerosóis, seringas e objetos perfurocortantes não serão recolhidos", explica a farmacêutica da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) Denise Campos Pereira. Além de Juiz de Fora, outras seis cidades do Estado participam da campanha. Dos 250 pontos de coleta, Belo Horizonte e Uberlândia terão, cada uma, 60; Uberaba e Montes Claros, 30; e Barbacena e Lavras, dez.

    Um dos estabelecimentos que aderiram à campanha em Juiz de Fora é a farmácia de manipulação Santos. Mas o local já realizava um projeto parecido, como explica a farmacêutica Rita Cristina Figueiredo. "Desde o início deste ano, colocamos uma caixa para as pessoas depositarem frascos e outros tipos de embalagens, sendo que a motivação principal foi a preservação do meio ambiente. Mas, agora, esta campanha que recolhe, não só os medicamentos vencidos, como aqueles em desuso, além de preservar a natureza, também contribui para a não intoxicação das pessoas."

    Descarte de medicamentos Descarte de medicamentos

    Conservação

    Eliana ressalta que tanto os medicamentos vencidos como os que não são conservados de maneira correta podem acarretar grandes problemas à saúde. "Retirar os remédios das caixas é o primeiro erro das pessoas, pois elas foram feitas para ajudar na conservação. Outro erro grande é guardar esses produtos no banheiro ou na cozinha. Se uma pessoa não toma a caixa toda ou esquece o produto em algum lugar incorreto, a melhor coisa a fazer é descartá-lo, para não acarretar nenhum problema à saúde."

    Problemas

    O descarte incorreto dos medicamentos pode acarretar vários problemas, não só para a saúde das pessoas, mas também para o meio ambiente. "Jogar os remédios em pias ou no banheiro contamina a água dos rios e lagos. Já o descarte em lixo comum contamina diretamente o solo e, claro, o lençol freático. Mas um grande problema, do qual muitas pessoas não têm consciência, é que os medicamentos podem  gerar microorganismos resistentes aos remédios," explica Eliana.

    Os textos são revisados por Juliana França

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.