Consumidores juiz-foranos já podem reclamar pelo telefone

O atendimento também atenderá as reclamações do serviço de táxi. Atendimento não irá substituir o presencial

Jorge Júnior
Repórter
4/4/2012
procon

Os juiz-foranos passam a contar com mais um serviço de atendimento ao consumidor a partir de agora, com o lançamento do Procon Fone, serviço oferecido pela Agência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/JF), que já está em funcionamento.

O anúncio do serviço foi feito na tarde desta quarta-feira, 4 de março, pelo superintendente do Procon, Eduardo Schröder. Para a implantação do projeto, que já havia sido divulgado em fevereiro, foi gasto R$ 70 mil, para a compra da central telefônica. "O atendimento será feito por meio da URA [Unidade de Resposta Audível], que encaminhará a solicitação para o setor correto." O horário de funcionamento é das 8h à 18h, de segunda a sexta-feira.

O atendimento começa a ser feito com cinco pontos, mas este número poderá ser ampliado, chegando a 20 telefonistas, segundo Schröder. "O Procon já teve esse serviço em 2007, quando foram recebidas 19 mil ligações, no período de janeiro a setembro."

Reclamação de táxi

Com a implementação do serviço, as reclamações sobre o serviço de táxi no município também poderão ser realizadas pelos telefones (32) 3690-7611 ou (32) 3690-7610. "O intuito não é punir os trabalhadores, mas, a partir das reclamações, a cidade poderá criar políticas públicas específicas", ressalta.

De acordo com o representante do órgão, o comércio da cidade já tem os panfletos, informando sobre o serviço e, em dez dias os táxis, por meio da Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra), irão afixar os adesivos nos carros. "O ideal é que os usuários, caso queiram fazer alguma observação sobre a prestação de serviço de táxi, anotem a placa do carro, porém, outras informações com o horário e local da corrida, além do nome do motorista, também são válidas", orienta.

No entanto, Schröder afirma que o atendimento não irá substituir o presencial, mesmo porque algumas solicitações precisam de comprovação documental. Ainda de acordo com o superintendente, atualmente, o Procon presta cerca de 150 atendimentos por dia. As consultas do cadastro de reclamações podem ser acessadas pela internet (clique aqui).

Os textos são revisados por Mariana Benicá

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.