• Assinantes
  • Autenticação
  • Tecnologia
    Quinta-feira, 26 de agosto de 2010, atualizada às 19h06

    Juiz de Fora é uma das primeiras cidades a receber Plano Nacional da Banda Larga

    Clecius Campos
    Repórter

    Juiz de Fora é uma das cem primeiras cidades que poderá receber o Plano Nacional da Banda Larga (PNBL). Em Minas Gerais, oito cidades estão contidas na proposta, aprovada nesta quinta-feira, 26 de agosto, no Fórum Brasil Conectado, que define os rumos da implantação do programa no país. Além de Juiz de Fora, as cidades beneficiadas são Barbacena, Conselheiro Lafaiete, Ibirité, Sabará, Uberaba, Ribeirão das Neves e Santa Luzia (ver mapa abaixo).

    Mapa da rota entre POPs

    Os critérios levados em conta para a escolha das cidades foram a utilização dos anéis Sudeste e Nordeste — backbone já existente, de propriedade da Telebrás — e a proximidade de até 50 quilômetros com os pontos de presença (POPs) do governo. Outras razões foram o atendimento ao cronograma de implantação do backbone e a existência de programas de inclusão digital, como o Um Computador por Aluno (UCA), Cidades Digitais, Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), Telecento ou Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB).

    Municípios com menor densidade de banda larga — acessos por população, cruzando-se dados da Anatel e do IBGE —, cidades com menor índice de desenvolvimento humano (IDH), instalação que cumprisse projeto de interesse social e a ideal distribuição por Estado também pesaram na escolha do Fórum Brasil Conectado. O Plano será implantado ainda em municípios com diversidade de regiões geomorfológica, áreas urbanas pobres e densamente povoadas e áreas rurais e regiões remotas.

    Juiz de Fora tem oito acessos por cem habitantes

    Segundo análise do fórum, Juiz de Fora tem 8,07 acessos à internet em densidade de banda larga para cada cem habitantes. Em números absolutos, são 41.413 acessos para uma população de 513.348. Entre as escolhidas, a cidade é a sexta com maior relação acesso por população, perdendo apenas para Campinas (SP), Guarulhos (SP), Pedreira (SP), Uberaba e Vila Velha (ES).

    A cidade ganhou pontos por ser sede de um dos 35 POPs, estando contido na RNP, além de possuir um Telecentro e estar ligado ao Sistema UAB. Juiz de Fora tem seis pontos de banda larga estatal ligados à educação, 96 à saúde, sete à segurança e 24 espalhados por outros serviços.

    De acordo com o presidente da Associação Nacional para a Inclusão Digital (Anid), Persival Henriques, a escolha dos municípios não é surpresa. Ele critica a seleção. "O Ministério [das Comunicações] sequer passou pelas cidades que aí estão postas. Isso é complicado, pois, se tivessem o conhecimento, alguns pontos já poderiam ter sido iniciados."

    Para ele, o plano cumprirá melhor seu papel, se oferecer o acesso a preços realmente acessíveis. "Algumas associações já compraram parte do backbone e oferecem valores bem baixos para a banda larga. A Anid está [operando] na Zona da Mata de Pernambuco, com velocidade de até um mega [bytes], a R$ 30. Se demorar muito, vai ser difícil ofertar com preço mais baixos que esses."

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.