• Assinantes
  • Autenticação
  • Casa
    Segunda-feira, 12 de setembro de 2011, atualizada às 18h44

    Juiz de Fora vai sediar a I Bienal de Arquitetura da Zona da Mata e Vertentes

    Jorge Júnior
    Repórter
    bienal

    Entre os dias 15 e 25 de setembro, o Centro Cultural Bernardo Mascarenhas vai receber a I Bienal de Arquitetura da Zona da Mata e Vertentes, promovida pelo Instituto de Arquitetos do Brasil - Núcleo Juiz de Fora (IAB/JF). Confira a programação.

    Na bienal, profissionais, acadêmicos locais e de outras regiões, como São João del-Rei e Viçosa, vão respirar durante dez dias de debates, mostras e exposições sobre o espaço arquitetônico e urbanístico da cidade.

    "É uma experiência única e singular, no que se refere à  arquitetura de Juiz de Fora e região. É a primeira vez que está ocorrendo um evento regional deste porte no Brasil. Os profissionais da classe estão ligados no evento. Acredito, que servirá de modelo para ser seguido em todo Brasil", diz o presidente do IAB/JF, Marcos Olender.

    Segundo Olender, a ideia de criar o evento surgiu há dois anos. "Era um projeto da gestão anterior, mas só conseguimos viabilizar este ano." Olender acredita que o acontecimento é fundamental para a cidade, uma vez que os juiz-foranos vão ter a oportunidade de discutir a própria qualidade de vida. "Vamos debater sobre a nossa localidade, de modo que pensemos juntos sobre as melhorias do nosso espaço, além de verificar os melhores caminhos das propostas apresentadas."

    A bienal

    A bienal conta com exposição de trabalhos de 40 profissionais que irão concorrer nas categorias residencial, empresarial, institucional, interiores, além do prêmio geral, que leva o nome do arquiteto juiz-forano Arthur Arcuri. Os premiados vão garantir a participação na Bienal Internacional de Arquitetura, que irá ocorrer em São Paulo, a partir do mês de novembro deste ano.

    O evento traz também uma ala para apresentação de 15 trabalhos acadêmicos, selecionados em faculdades e cursos de arquitetura da cidade e região. Além da mostra e premiação dos trabalhos, o evento vai reunir exposições históricas e de destaque para cidade, com as mostras de trabalhos de Oscar Niemeyer em Dessinis e Croquis - O Poeta da Arquitetura em Paris, Arthur Arcuri e Luzimar Cerqueira de Góes, com Arquitetos Modernistas de Juiz de Fora e Cataguases e Ramon Brandão, com Juiz de Fora em Maquetes. Para as crianças, o evento vai destinar um evento especial, a Mostrinha de Cinema e Arquitetura.

    O arquiteto convidado para proferir a palestra de abertura é Sylvio Emrich Podestá, autor de várias publicações na área. Podestá é professor da PUC Minas e autor de projetos de destaque dentro e fora do Estado, como o Memorial Chico Xavier, o prédio da Rona Editora, Palácio Arquiepiscopal de Mariana, Centro de Apoio Turístico Tancredo Neves, mais conhecido como Rainha da Sucata, Itaú Power Center, Teatro Municipal de Londrina, entre outros.

    Seminário Caminhos para cidade

    Este ano, o Seminário Caminhos para cidade apresenta os seguintes temas que vão ser debatidos em mesas-redondas: mobilidade urbana, instrumentos, reflexões sobre a gestão das cidades, projeções para a gestão das cidades instrumentos, problemas e propostas da cultura na gestão urbana. Nos dias 16 e 17 de setembro, a bienal abriga, ainda, o curso viabilidade econômica de projetos habitacionais, a ser ministrado pelo arquiteto Demetre Anastassakis. O curso destina-se a arquitetos, engenheiros, cooperativas, movimentos sociais e interessados no tema.

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.