Segunda-feira, 26 de março de 2012, atualizada às 18h59

Juiz de Fora pretende esterilizar sete mil cães em 24 meses

Jorge Júnior
Repórter
reunião

O município de Juiz de Fora pretende esterilizar sete mil cães em 24 meses. O anúncio foi feito na tarde desta segunda-feira, 26 de março, no lançamento do projeto Controle Populacional Canino na cidade. Com isso, a Prefeitura irá gastar R$ 665 mil com o processo, uma vez que cada animal gerará um custo de R$ 95.

O procedimento tem um foco preferencialmente em fêmeas, sob a guarda de uma parcela da população de baixa renda ou de ONGs de proteção aos animais da região. "Esta é uma vitória da cidade e também da população que compõe o movimento organizado e lutam, há tempos, pelo tratamento digno para os animais. A própria concepção desse projeto foi fruto de muitas discussões de técnicos da Prefeitura, onde fui sensibilizado para a urgência do assunto", destacou o prefeito Custódio Mattos.

Os cachorros que terão os procedimentos são os que encontram-se em situação de abandono ou estão na condição de "cão peridomiciliar" no município; outro grupo está sob os cuidados de população carente, sem condições para implementar o controle sanitário ou mesmo de reprodução dos animais; e há elevado número de cães que encontram-se no canil municipal, o que gera custos para o poder público. "A população canina estimada em Juiz de Fora é de 69.795, o que representa, segundo o Ministério da Saúde (MS), 13,5% da população humana. Durante um levantamento feito pelo Departamento Municipal de Limpeza Urbana (Demlurb), foi verificado que o custo de dois cães no canil da cidade é o que vale ao valor de uma criança em uma creche", compara.

Procedimento

Segundo Mattos, será feito um cadastro a fim de analisar se realmente o animal precisa do procedimento. Após essa constatação, um chip será implantado no animal, para ser realizado o controle do bicho. Para a efetivação do projeto haverá credenciamento de clínicas veterinárias inscritas no Conselho Regional de Medicina Veterinária para a realização de procedimentos cirúrgicos de castração. Os interessados poderão fazer o pré-cadastro por meio do telefone 199 (Disque Castração) e do e-mail castracao@pjf.mg.gov.br. O cadastro será analisado e o proprietário informado sobre local e data da castração, quando contemplado. Além disso, a Prefeitura vai promover a guarda responsável de animais a partir de projetos educativos em escolas de ensino fundamental e médio e em locais públicos de grande circulação de pessoas (palestras, distribuição de cartilhas).

"É um avanço na luta da cidade, já que estão em busca desse procedimento há 15 anos", enfatizou o vice-presidente da ONG Animal da Natureza, Paulo Rodrigues de Medeiros. Segundo Medeiros, em outras cidades a esterilização já existe e é custeada pela Prefeitura.

Os textos são revisados por Mariana Benicá

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.