• Assinantes
  • Autenticação
  • Cidade

    Sistema de transporte coletivo de Juiz de Fora terá alterações até final agosto

    Com atuação dos consórcios ganhadores da licitação, frota será adaptada com bilhete único em 100% das linhas, Wi fi gratuito, micro-ônibus e 100 ônibus 0 km

    Angeliza Lopes
    Repórter
    28/04/2016
    foto

    Até o final de agosto os dois consórcios ganhadores passarão a atuar com frotas adequadas aos requisitos da licitação do transporte público, conforme divulgado pelo prefeito Bruno Siqueira, em coletiva de imprensa, nesta quinta-feira, 28 de abril. O sistema de transporte passará a funcionar com opção do bilhete único em 100% das linhas, Wi fi gratuito liberado nos coletivos, controle da emissão de gases poluentes, micro-ônibus e veículos de pequeno porte adaptados para pessoas com deficiência física. Conforme divulgado no Atos dos Governo, o processo teve como vencedor o consórcio Via JF para o primeiro lote e o consórcio Manchester de Transporte Coletivo para o segundo lote.

    O início dos trabalhos pelos consórcios será iniciado três meses contados a partir da assinatura dos contratos, que está previsto para os próximos dias.

    Com idade média de cinco anos, os ônibus mais antigos saem de circulação e todos serão adesivados nas cores azul, vermelho e verde com nome 'Urbano – Sistema de Transporte'. Com isso, pelo menos, 100 carros 0 km complementam a frota de 589 carros. Segundo o prefeito este é o primeiro processo licitatório de transporte urbano feito na cidade, considerado um avanço, por assegurar juridicamente as exigências de uma frota de qualidade. "Iniciamos os estudos em 2013, com a contratação de uma empresa para traçar novos trajetos e o fluxo de passageiros nos bairros. Com este levantamento, colocamos como obrigatoriedade o aumento da oferta coletivos, além da frota atual, para atender a demanda", explica.

    O secretário da Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra), Rodrigo Tortoriello, diz o aumento da oferta e ampliação da frota será escalonada, traçando um acréscimo de 24 ônibus no primeiro ano de implementação. "A Settra fará todo o processo de gestão, controle operacional e fiscalização com base no novo regulamento". Para auxiliar no controle das rotas e horário das viagens, todos os coletivos terão GPS e câmeras de monitoramento.

    As selecionadas serão responsáveis por três áreas operacionais. A área 1 é exclusiva do primeiro lote, que atenderá as regiões Norte, Sul, Nordeste e Sudeste. A área 2 é exclusiva do segundo lote e inclui a maioria dos atendimentos nas regiões Leste e Sudeste. A terceira área e o Centro da cidade serão compartilhados pelos dois lotes (Veja divisões no gráfico).

    foto foto

    O secretário da Settra complementa que as demandas para os veículos de pequeno porte adaptados para pessoas com deficiência física estão contabilizadas, que passam a funcionar de forma regularizada. "Outra questão relacionada a acessibilidade são os elevadores nos ônibus. Parte da frota ainda não estará adaptada, mas a previsão é que em dois anos 100% dos coletivos tenham elevador".

    Outra novidade que faz parte das metas da concessão será a implantação de estações de embarque pré-pagos, a princípio nos pontos da avenida Rio Branco e implantação de terminais de integração. Em um segundo momento, estas estações também serão ampliadas para a avenida Getúlio Vargas.

    Ganhadores

    Com prazo de concessão de dez anos, o Consórcio Via JF, ganhadora do lote 1, é formado pelas empresas Transporte Urbano São Miguel de Uberlândia Ltda., Auto Nossa Senhora Aparecida Ltda., Viação São Francisco Ltda, e o Consórcio Manchester de Transporte Coletivo, vencedor do lote 2, é a união das sociedades empresárias Goretti Irmãos Ltda., Transporte Urbano São Miguel Ltda, ganhou no Lote 2.

    Questionado sobre os resultados do processo terem favorecido empresas já atuantes na cidade, o prefeito Bruno Siqueira diz que independente de serem empresas do município, eles terão que atuar dentro do regramento exigido no certame. "Não tenho informação se todas atuam na cidade, mas temos que entender que como as licitações de obra, algumas vencedoras que são da cidade entregaram resultados satisfatórios, outras que eram de fora, como no projeto Travessia, não responderam ao esperado. O que deve ser considerado é que antes não existia nenhum respaldo para que fosse exigido melhorias", destaca Bruno, lembrando que o Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE) acompanhou todo o processo e não apresentou nenhum embargo.

    Quando o aumento da passagem, o prefeito que não haverá nova tarifa para este ano. "Ano que vem, quando são avaliados questões relacionadas a inflação, gasolina e outros, que vamos entrar em novas discussão a respeito".

    Licitação

    A licitação teve início no dia 22 de maio de 2015. A disputa foi adiada por duas vezes, até que foi realizado em novembro. Os consórcios Manchester de Transporte Coletivo, Via JF e JF de Transportes Coletivos, formados por diversas empresas do estado, candidataram-se e foram considerados habilitados para participar da disputa.

    Em dezembro de 2015, os mesmos consórcios tiveram os envelopes de propostas técnicas abertos e analisados. O resultado desta penúltima etapa foi divulgado em fevereiro deste ano. Na última semana foram abertas as propostas de preço, considerando a desistência de recurso referente a essa fase, manifestada por todos os proponentes. O critério para escolha das vencedoras foi a combinação de melhor técnica e menor preço.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.