Rafaela Alves Rafaela Alves 10/02/2016

Fique por dentro: ballet e jazz

Esse mês, nossa coluna é dedicada a entender um pouco mais sobre a vida da bailarina e professora de ballet e jazz, Glauce Ventura. Glauce fala também um pouco da história da dança e de seus benefícios. Espero que vocês gostem, se encantem e se permitam dançar!

"Meu nome é Glauce Lima Ventura, tenho 25 anos e comecei no ballet aos três anos de idade, incentivada pela minha mãe, Sandra Ventura. Tenho licenciatura e bacharelado em educação física, ministro aulas de ballet clássico e jazz para crianças, jovens e adultos. Fiz vários cursos na área de dança em festivais nacionais e internacionais, onde me aperfeiçoei muito sobre a dança, suas técnicas e suas histórias para transmitir aos meus alunos. Tenho o ballet clássico em minha vida como prioridade, amor, dedicação e, principalmente, satisfação no que faço. Já realizei vários espetáculos de danças com meus alunos e fiz participação especial na gravação do DVD do músico Luis Gamonal no Cine Theatro Central. Ministro aulas no Studio de Danças Rafaela Alves, Escola Democrática e Centro Educacional ABC Encantado. O ballet clássico é a dança mais complexa que existe, em minha opinião. Seus movimentos, que não se limitam somente ao chão, exploram também o ar em saltos surpreendentemente belos. O preparo necessário para execução de cada movimento, a graciosidade dos bailarinos aliadas à força é o que dá toda a grandeza desta arte doce e forte.

A história do ballet começou há 500 anos, na Itália. Nesta época, os nobres bailarinos italianos divertiam seus ilustres visitantes com espetáculos de poesia, música e dança. O primeiro ballet registrado aconteceu em 1489, comemorando o casamento de Duque de Milão com Isabel de Argon. Após algum tempo, umas das maiores e mais importantes academias surgia: o tão famoso Ballet Russo, fundado por Serge Diaghilev. Hoje nós temos importante repertório de ballet clássico. Entre eles estão: A Bela Adormecida, Quebra-Nozes e Lago dos Cisnes, criados pelo compositor Tchaikowsky. Pode-se dizer que a história do ballet no Brasil começa em 1927, com a vinda da bailarina russa Maria Olenewa para a cidade do Rio de Janeiro.

O ballet clássico tem como benefícios consciência corporal motora e psicomotora, além da coordenação, postura e principalmente disciplina. Como bailarina, me dedico desde a escolha da música, coreografia, figurinos, cenários, iluminação até a apresentação no palco, onde realmente me sinto realizada vendo todo o espetáculo pronto com a sensação e mais um sonho realizado."


Rafaela Alves é professora e bailarina de Dança do Ventre e Folclore Árabe desde 2001. Conquistou o padrão de qualidade em dança da renomada Casa de Chá Khan el Khalili/SP em 2013. Proprietária do Studio de Danças Rafaela Alves. Formada em Direito pela UFJF.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.