Quarta-feira, 11 de dezembro de 2013, atualizada às XXhXX

Curso oferece capacitação para produção de hortaliças em Juiz de Fora

Ensinar como se produz hortaliças com qualidade e alto valor nutritivo em uma horta orgânica cultivada em pequenos espaços. Esse é o objetivo do curso de extensão de Olericultura, coordenado pelo professor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Márcio Alves. Segundo o docente, os participantes também serão orientado sobre estratégias comunitárias para a produção de alimentos orgânicos.

O curso será realizado nas dependências do Instituto Dom Orione, nos dias 14 de dezembro, 18 de janeiro e 1º de fevereiro, das 8h às 12h e das 14h às 18h. Dividido em três módulos independentes e sequenciais, tem carga total de 24 horas.

A iniciativa é destinada a todos que se interessarem pelo tema. O investimento é de R$ 50 por módulo. Ao todo, serão disponibilizadas 30 vagas, sendo que 25% são reservadas para alunos e representantes de comunidades que estejam envolvidos em iniciativas comunitárias ou projetos de extensão que visem à disseminação do cultivo orgânico de alimentos. Para se inscrever, os interessados devem acessar o site da Fadepe, para gerar o boleto de pagamento. As inscrições podem ser efetuadas até o primeiro dia do curso.

Com atividades teóricas e práticas, a iniciativa é dividida em três temas. No primeiro módulo serão abordados os aspectos qualitativos gerais e bioquímicos, compostagem, fertilizantes, reciclagem e aproveitamento de resíduos domésticos, além da produção de hortaliças, ervas e temperos. Já o segundo módulo é voltado para o solo, no qual serão explicados os procedimentos para preparo, resistência e controle de pragas, além da sucessão de culturas em pequenas hortas e dos sistemas de produção e rotação. Na última etapa, os participantes aprenderão noções de produção de mudas, irrigação, ponto de colheita, valorização dos sistemas de comercialização e viabilidade socioeconômica e ambiental de produção de hortaliças não-convencionais.

Consumo

Segundo dados da Associação Brasileira de Pós-graduação em Saúde Coletiva (Abrasco), divulgados em 2011, o Brasil é o país que mais consome agrotóxicos. Segundo Alves, devido a esse quadro, o cultivo orgânico tornou-se tema central nos debates acerca da saúde pública no país. "As pesquisas apontam que a produção de alimentos industrializados aumenta cada vez mais e nesse contexto devemos divulgar as inovações nas políticas de saúde e o conceito de segurança alimentar e nutricional, além de reafirmarmos que estamos plenamente sintonizados com esse movimento."