• Assinantes
  • Autenticação
  • Direitos Humanos

    Mesa redonda na Prefeitura marca início da Semana de Combate à Violência Contra o Idoso em JF

    Dados da Polícia Civil apontam crescimento na violência contra maiores de 60 anos

    Raphael Placido
    Repórter
    10/06/2013
    idoso

    Nesta segunda-feira, 10 de junho, foi lançada a Campanha de Enfrentamento da Violência Contra os Idosos. Uma mesa redonda, com a participação do prefeito Bruno Siqueira e representes da Câmara dos Vereadores; Promotoria Pública; Polícias Civil e Militar; Secretarias de Assistência Social, Saúde e Governo; Amac; e Conselho Municipal dos Direitos dos Idosos foi realizada na sede de Prefeitura de Juiz de Fora. Em pauta, o debate de como minimizar as agressões sofridas pelos maiores de 60 anos, seja nas ruas ou dentro da própria casa.

    A objetivo da campanha, realizada pela Comissão Permanente de Defesa dos Idosos da Câmara, Prefeitura de Juiz de Fora, Hospital Universitário da UFJF, Conselho Municipal do Idoso, Amac e Sesc/JF é dar maior visibilidade à questão, aumentando a consciência social e política sobre esse tipo de violência, que inclui, além de violência física e roubos, casos de negligência, discriminação e opressão.

    Quem abriu os trabalhos foi o prefeito Bruno Siqueira. Ele parabenizou os vereadores participantes da Comissão do Idoso, e ressaltou a importância do trabalho conjunto: "Queremos dar uma qualidade de vida melhor aos idosos do município", afirma. Hoje, os maiores de 60 anos chegam a 14% da população de Juiz de Fora. O número é superior à média nacional e estadual. Em algumas décadas, estimasse que a cidade terá cerca de 40% de idosos compondo a população.

    Números mostram violência nas ruas e dentro de casa

    O presidente de Comissão Permanente do Idoso, vereador Isauro Calais, estima que dentro de dois ou três meses Juiz de Fora ganhe uma central única de violência contra o idoso, que terá a responsabilidade de compilar todos os dados registrados pelos diversos órgãos, como o Creas. Idoso Mulher e a Polícia Civil. "O município precisa dessa central única. Vamos, em breve, oficializá-la no Creas. Queremos que Juiz de Fora seja referência no trato com o idoso", adianta Isauro.

    No encontro, a Polícia Civil divulgou dados da violência contra os idosos nos anos de 2011 e 2012, além dos primeiros quatro meses de 2013. Muitos deles são alarmantes. Boa parte dos casos está relacionado com o tráfico de drogas, seja com pequenos assaltos nas ruas por bandidos que visam a fragilidade dos idosos, seja dentro de casa, com ameaças e furtos praticados por pessoas próximas. Atritos familiares também são identificados em grande número. Em quase 30% dos casos, o agressor é alguém próximo à vítima: vizinhos (6,9%); amigos ou conhecidos (6,5%); responsáveis legais (6,1%); filho ou enteado (5,1%); outro parentesco (3,3%).

    De janeiro a abril deste ano, foram registrados 741 casos de violência envolvendo idosos. Os mais frequentes são furto (350), ameaça (208), estelionato (74), lesão corporal (55) e roubo (32). Segundo a Polícia Civil, os casos de estelionato foram os que mais cresceram desde 2011. O relatório afirma que "o crescimento nos registros de estelionato pode indicar uma tendência de ação dos criminosos e merece maior atenção".

    Ao se analisar os crimes por região, constata-se que o Centro e os bairros São Mateus e Santa Luzia possuem o maior número de casos registrados. De acordo com o levantamento, isso pode ser explicado tanto pela alta circulação de idosos quanto pelo maior poder aquisitivo, o que os torna mais vulneráveis à violência.

    Campanha terá Marcha nesta quarta-feira

    Para a defensora pública Adriana Campos, a campanha pretende romper o silêncio e dar voz à pessoa idosa. "Isso não é simples, porque em muitos casos envolve violência familiar. Às vezes, o próprio idoso joga a questão para debaixo do tapete. É esse idoso, sem voz, que não está no relatório da polícia, que precisa ser atingido", explica.

    A campanha terá quatro dias de atividades, em uma programação que inclui a primeira marcha da cidade contra a violência. Ela acontece no dia 12 de junho, quarta-feira, com concentração às 8h, em frente à Câmara Municipal. Após o ato público com autoridades, na escadaria da Câmara, a Marcha seguirá para a Praça da Estação pela Rua Halfeld.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.