Terça-feira, 29 de março de 2011, atualizada às 18h30

Paralisação de professores e funcionários da rede estadual tem adesão de 90% da categoria

Aline Furtado
Repórter

Professores e funcionários da rede estadual de ensino paralisaram as atividades nesta terça-feira, 29 de março. O movimento contou com adesão de 90% da categoria. "O índice superou a última paralisação, ocorrida em fevereiro", destaca a diretora do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE) local, Victória de Fátima de Mello.

A paralisação seguiu o movimento em todo o Estado, visto que os trabalhadores lutam pelo cumprimento da lei que estabelece o piso salarial nacional, a realização de concurso público, além da melhoria da segurança nas escolas. "Com relação à necessidade de concurso, esta é evidente, visto que estamos sem concurso há cinco anos em Minas Gerais, o que provoca a existência de muitos profissionais contratados, o que não é positivo para os professores nem para a educação."

Na tarde desta terça-feira, foi realizada, em Belo Horizonte, uma assembleia geral, na qual era esperado o parecer do governo a respeito das reivindicações protocoladas pelos trabalhadores no dia 25 de fevereiro. Entretanto, segundo informações divulgadas no site do Sind-UTE-MG, após três reuniões de negociação, o governo não apresentou nenhuma resposta à pauta. Com isso, há possibilidade de nova greve ser deflagrada em todo o Estado. Em Juiz de Fora e na região, há aproximadamente cinco mil profissionais na rede estadual de ensino, trabalhando em cem escolas.

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.