Terça-feira, 19 de abril de 2011, atualizada às 19h28

Professores estaduais aprovam atos e mobilização, que serão realizados até 31 de maio

Aline Furtado
Repórter
Assembleia professores da rede estadual

Professores da rede estadual de ensino se reuniram em assembleia, nesta terça-feira, 19 de abril, em Ouro Preto, para definir os rumos do movimento referente à campanha salarial 2011.

No encontro, aprovaram a realização de atos e mobilização até o dia 31 de maio. "Nossa intenção é fazer com que a categoria se mobilize, buscando deixar claro para toda a sociedade os motivos do nosso movimento", explica o diretor do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE) local, André Nogueira.

Segundo ele, nesta terça, os professores chegaram à quarta paralisação ao longo da campanha salarial deste ano, sem que houvesse qualquer sinalização positiva, por parte do Governo estadual, com relação às reivindicações.

Manifestações locais serão feitas de forma conjunta com outras categorias que estão em campanha salarial, como é o caso da Polícia Civil (PC). Uma paralisação, com realização de uma audiência pública em Belo Horizonte, está marcada para o dia 4 de maio, a fim de que seja discutida a aplicação do piso salarial nacional, já aprovado. No dia 11, um ato será realizado em Brasília.

No dia 31 de maio, os professores da rede estadual voltam a se reunir em Belo Horizonte, para analisar os rumos do movimento e votar o indicativo de greve. Entre as reivindicações da categoria estão as melhores condições de trabalho, a retomada da carreira do magistério, o fim do subsídio, com adequação do salário de R$ 1.597,87 à carga horária dos professores, entre outras.

Os textos são revisados por Thaísa Hosken


Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.