UFJF anuncia R$ 10,55 milhões em investimentos para graduação e pesquisa

Vão ser gastos R$ 3 milhões em equipamentos para salas de aula e laboratórios. Orçamento prevê também a aquisição de tablets para a biblioteca

Thiago Stephan
Repórter
18/5/2012
Coletiva UFJF

A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) divulgou, nesta sexta-feira, 18 de maio, que a instituição receberá R$ 10,55 milhões para graduação e pesquisa: R$ 6,5 mi e R$ 4,05 mi, respectivamente. Participaram do anúncio o reitor Henrique Duque, e os pró-reitores de Graduação, Eduardo Magrone, e de Pesquisa, Marta D'agosto. Os recursos são do próprio orçamento da UFJF e conseguidos por meio de emendas parlamentares.

Durante o anúncio, Duque destacou que os investimentos vão recuperar uma defasagem que existe na UFJF, fruto de anos em que os investimentos foram escassos. Ainda de acordo com o reitor, caso haja necessidade, os investimentos ainda poderão contar com complemento.

Na graduação, os recursos serão utilizados para a compra de equipamentos para sala de aula e laboratórios (R$ 3 milhões), reforma de laboratórios de ensino (R$ 1,5 milhão), aquisição de tablets para bibliotecas (R$ 1,3 milhão), livros (R$ 500 mil) e periódicos digitais (R$ 200 mil). Na pesquisa, vão ser investidos R$ 3 milhões na modernização de laboratórios e R$ 1,05 milhão no apoio a novos programas.

Segundo Magrone, os investimentos anunciados serão fundamentais para dar suporte ao crescimento observado na instituição nos últimos anos. "Se olharmos a expansão da graduação por meio do Reuni [Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais] e Educação a Distância, saímos de 10.500 matrículas para cerca de 20 mil. Quase dobramos o número de alunos em menos de seis anos. Para efetuar mudanças na concepção desses cursos, os recursos são fundamentais", avalia o pró-reitor.

As demandas foram levantadas pela Coordenação de Inovação Pedagógica por meio de consultas aos professores e fóruns. Revelam também a mudança no perfil dos estudantes da UFJF. "Por incrível que possa parecer, muitas salas não têm acesso à internet, com professores tendo que levar equipamento para terem acesso à web. É quase impossível querer ensinar para uma geração digital por meios tradicionais", revela Magrone.

Ainda segundo o pró-reitor, os recursos já estão disponíveis, mas levará algum tempo até que a comunidade acadêmica possa se beneficiar desses investimentos. "Será feito um estudo mais detalhado para a destinação desses recursos. Será montada uma comissão para realizar este trabalho. Sabemos que a ansiedade é grande. Gostaríamos de já entregar tudo na segunda-feira. Mas, estamos falando de uma instituição federal e é preciso licitar tudo", explica.

Para Marta, os recursos serão importantes para consolidar intercâmbio com professores de outras instituições e promover a criação de laboratórios de alto nível. "A UFJF é reconhecida como um importante centro de produção de conhecimento, com a formação de recursos humanos diferenciados. É importante entrarmos nesse tempo de modernização do ensino na UFJF", expõe.

Qualidade Ambiental

Uma novidade que também foi divulgada na manhã desta sexta-feira foi a criação do programa de Qualidade Ambiental, que possibilitará bolsas de iniciação científica e que surgiu por meio de solicitações da comunidade acadêmica e que será lançado em edital a ser divulgado na próxima semana, tendo como objetivo apoiar projetos voltados à melhoria da qualidade ambiental, segurança, saúde, saneamento, transporte e bem-estar dentro da Universidade.

Os textos são revisados por Mariana Benicá

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.