• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação
    Terça-feira, 31 de julho de 2012, atualizada às 14h

    Volta às aulas aumenta a frota de carros em até 30% ao longo da semana

    Nathália Carvalho
    *Colaboração
    transito

    O início do segundo semestre letivo na próxima quarta-feira, 1º de agosto, trará cerca de 116 mil alunos às escolas estaduais, municipais e da rede privada. Com isso, o trânsito na cidade deve se intensificar e é esperado um aumento de 30% da frota de veículos ao longo da semana. Os dados foram disponibilizados pela Secretaria de Transporte e Trânsito (Settra) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF).

    De acordo com o supervisor dos agentes de trânsito, Paulo Peron Júnior, haverá o remanejamento de agentes para seis pontos críticos da cidade. "Colocamos os profissionais nas proximidades das escolas localizadas em avenidas e ruas de maior movimento, como é o caso da Itamar Franco. E essa preocupação é intensificada pelo fato do horário de pico coincidir com o momento de entrada e saída dos alunos."

    São três locais na região central e outros três dentro dos bairros que recebem atendimento dos agentes de trânsito. Um será na porta do Colégio dos Jesuítas e outro no Stella Matutina, ambos localizados na Itamar Franco. Ainda no centro, o colégio Santa Catarina também recebe um agente para auxiliar no trânsito da avenida dos Andradas. As escolas estaduais Professor Quesnel, no bairro Fábrica, escola Fernando Lobo, no São Mateus e escola Henrique Burnier, no Poço Rico, também seguem nos pontos de atuação da Settra (ver mapas).

    Peron ressalta, ainda, a importância de atenção nesse locais de grande movimentação. "Pedimos a colaboração de pais e alunos, principalmente na hora de atravessar a rua. Respeitem as faixas de pedestres, utilizem velocidade moderada nos veículos e prestem atenção à sinalização dos agentes para evitar acidentes ou outros problemas."

    Quase 116 mil estudantes de volta

    De acordo com a Secretaria de Educação (SE) da PJF, cerca de 47 mil alunos estão matriculados nas 131 unidades da rede municipal de ensino e retornam as atividades nesta quarta. Além disso, segundo a Secretaria de Estado de Educação (SES), outros 38.900 alunos também voltam às aulas nas 47 escolas estaduais. A estimativa dos colégios privados gira em torno dos 30 mil estudantes.

    Já nas instituições federais, o calendário escolar foi suspenso devido à greve. Portanto, alunos da UFJF, Instituto Federal do Sudeste de Minas e Colégio João XXIII não retomam as atividades. Na segunda-feira, 30, a Pró-Reitoria de Graduação da UFJF informou que todas as datas do calendário acadêmico não têm mais validade. Elas deverão ser remarcadas pelo Conselho Setorial de Graduação (Congrad), logo após o fim da paralisação. Desse modo, colação de grau, matrícula e demais atividades estão suspensas.

    Outro ponto lembrado é que o período de matrícula e o calendário do semestre letivo são demandas sob responsabilidade de categorias diferentes. Enquanto a matrícula depende dos técnico-administrativos para ser efetuada, a volta às aulas do semestre letivo necessita dos professores, também em greve. Isso significa que o acerto em relação a um dos setores não implica, necessariamente, na resolução do outro.

    *Nathália Carvalho é estudante do 8º período de Comunicação Social da UFJF

    Os textos são revisados por Mariana Benicá

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.