Quinta-feira, 2 de maio de 2013, atualizada às 18h35

Professores municipais protestam nas ruas centrais de Juiz de Fora

Andréa Moreira
Repórter

A greve dos professores da rede municipal deve permanecer por tempo indeterminado. A decisão foi ratificada nesta quinta-feira, 2 de maio, durante mais uma assembleia do Sindicato dos Professores de Juiz de Fora (Sinpro). "Estamos em negociação com a Prefeitura e teríamos mais uma reunião nesta manhã, porém a administração cancelou a reunião, alegando que não tinha nenhuma nova proposta para nos apresentar," revela um dos coordenadores do Sindicato dos Professores de Juiz de Fora (Sinpro), Roberto Cupolillo (Betão). Após a assembleia, os professores saíram com faixas e bandeiras nas mãos, em passeata pelas ruas do Centro de Juiz de Fora.

Entre as exigências da categoria está a elevação da Ajuda de Custo de Valorização do Magistério (ACVM) de R$ 700 para R$ 1 mil; aumento do Abono de Incentivo do Magistério, de R$ 200 e R$ 500 e o cumprimento da a Lei nº 11.738/08, conhecida como Lei do Piso, que estipula 1/3 da jornada extraclasse. Segundo a coordenadora do Sinpro-JF, Aparecida de Oliveira Pinto, a proposta apresentada pela Prefeitura de Juiz de Fora oferece aumento de 10% para cada uma das gratificações e implantação da Lei a partir do dia 31 de janeiro de 2013.

A redação do Portal ACESSA.com tentou, por diversas vezes, entrar em contato com a assessoria da Prefeitura, mas não obteve retorno.

Uma nova assembleia dos professores está marcada para a próxima terça-feira, 7 de maio, no Centro Cultural Pró-Música, a partir das 14h.

Manisfestação Sinpro Manisfestação Sinpro

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.