• Assinantes
  • Esporte

    Atleta de muay thai planeja aperfeiçoar técnicas em 2011 Em outubro, Gustavo Carvalho Barbosa Oliveira faturou o Campeonato Brasileiro e o Mineiro. No próximo ano, ele pretende viajar para Japão, Tailândia e Holanda

    Aline Furtado
    Repórter
    21/12/2010
    Gustavo Carvalho Barbosa Oliveira

    Ele sempre teve contato com lutas, por meio de aulas de capoeira e karatê. Mas foi no muay thai que o jovem atleta de Matias Barbosa, Gustavo Carvalho Barbosa Oliveira, encontrou características, como o combate e o equilíbrio, que o motivaram a seguir adiante no esporte.

    Os frutos vêm sendo colhidos ao longo dos três anos de dedicação. Em 2011, será a vez de aperfeiçoar ainda mais as técnicas, durante uma viagem ao Japão, à Holanda e à Tailândia.

    "Além de visitar centros de treinamento, será uma boa oportunidade de aperfeiçoar o que já venho trabalhando há algum tempo." O treinamento do jovem, que teve início em Matias Barbosa e hoje é feito em Juiz de Fora, com o mestre Carlos Silva, é feito de segunda a sábado, envolvendo corrida, musculação, além da luta, é claro.

    Os resultados dentro dos ringues revelam que a rotina de treinamentos, que envolve, ainda, alimentação balanceada, tem valido a pena. Oliveira faturou, entre os dias 16 e 17 de outubro, o Campeonato Brasileiro e o Mineiro, em disputas realizadas em Matias Barbosa, na categoria meio-médio, que inclui atletas com até 71,224 kg. "Consegui vencer por nocaute no terceiro round. Com a vitória, passo a concorrer, em 2011, ao incentivo do governo federal, por meio do Bolsa Atleta."

    Antes disso, em setembro, Oliveira foi campeão no 2º Campeonato de Muay Thai Nobu Hayashi, realizado em Ubá. O atleta venceu aos 30 segundos do primeiro round, por nocaute. "A próxima competição será no início do ano que vem, já que venho de duas disputas realizadas em um intervalo de apenas um mês, quando o normal é uma competição a cada três meses."

    O grande ganho apontado pelo atleta a partir da prática do muay thai é o equilíbrio. "As pessoas têm a ideia de que artes marciais envolvem violência, mas não é isso. O equilíbrio entre corpo e mente é uma das grandes vantagens. Minha concentração melhorou demais, percebo isso no meu dia a dia."

    Com relação à idade em que começou a praticar muay thai, o atleta explica que, diferentemente de outras lutas, a modalidade exige do praticante um grau de maturidade. "Dificilmente meninos e meninas que começam a praticar muito cedo levam em frente porque são muitos golpes, o que, muitas vezes é entendido como brincadeira."

    Gustavo Carvalho Barbosa Oliveira Gustavo Carvalho Barbosa Oliveira
    Bons frutos

    Há quase dois anos, Oliveira começou a dar aulas de muay thai em sua cidade. Atualmente, tem 30 alunos, com idades que variam de 11 a 25 anos. "Os frutos já começam a ser colhidos e isso é muito gratificante", destaca o atleta, referindo-se a um dos seus alunos, Felipe Moreira, que foi campeão interestadual no VI Cabo Fight, disputado em Cabo Frio no último sábado, 18 de dezembro.

    Tempo dividido

    Para o atleta, uma das principais dificuldades é a falta de apoio. "Os gastos são grandes, tanto com dieta, quanto com academia e equipamentos, e tudo sai do meu bolso." Devido à falta de incentivo, Oliveira destaca que o tempo precisa ser dividido entre os treinos, os estudos [ele cursa o segundo período de Veterinária] e outras atividades. "Se tivesse apoio, poderia fazer como grandes nomes, que sobrevivem do esporte."

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.