Lucas Soares Lucas Soares 18/11/2013

Festa em BH e a polêmica dos ingressos da Copa do Brasil

Foto: Dudu Macedo / Fotoarena /FolhapressNa 34ª rodada do Brasileirão, que aconteceu na última quarta-feira, 13 de novembro, o Cruzeiro, enfim, se sagrou campeão. Com quatro rodadas de antecedência, o clube mineiro garantiu o caneco ganhando, fora de casa, a partida contra o Vitória, por 3 a 1.

Confesso que só passei a acreditar no título celeste depois da goleada contra o Botafogo, por 3 a 0, ainda na 22ª rodada. Naquele momento, quando abriu-se a distância de sete pontos em relação ao segundo colocado, ficou claro que algo estava reservado para o time mais regular deste ano. Minha aposta inicial, o Botafogo, veio a calhar e corre o risco de ficar de fora até mesmo do G-4.

Mas o que levou o Cruzeiro ao título? Já abordei temas como a montagem do elenco e a preparação para o 2013 aqui mesmo. Mas creio que nada disso substituí a vontade da equipe de vencer. A perda do título do Campeonato Mineiro para o Atlético, mesmo vencendo a segunda partida e tendo o melhor aproveitamento do torneio, já dava uma prévia do que poderia acontecer no restante do ano.

O excelente treinador Marcelo Oliveira já havia feito um ótimo trabalho no Coritiba, levando o clube paranaense para duas finais de Copa do Brasil consecutivas, mesmo tendo perdido. Foi para o Vasco, e não ficou nem dois meses, trocando o clube carioca pelo Cruzeiro. Trouxe bons jogadores de confiança, como Éverton Ribeiro, Dedé, Nilton e Dagoberto, que fizeram o time crescer muito na temporada.

E é inegável pensar na rivalidade. Os atleticanos de Belo Horizonte se gabavam de terem ganho a Libertadores, competição mais importante da América do Sul. Então, a única maneira de "calar" a torcida rival, seria ganhando o título de maior expressão nacional, o Brasileirão. Os próprios cruzeirenses admitem isso. Minas Gerais está em festa, e ainda há o Mundial de Clubes para ser disputado pelo Galo em dezembro...

Copa do Brasil

Começa nesta semana a disputa entre Atlético-PR e Flamengo para o título da Copa do Brasil. O primeiro jogo será nesta quarta-feira, 20, em Curitiba. Uma semana depois, as equipes se enfrentam no Maracanã, em jogo que já está cercado de polêmica em relação ao preço dos ingressos.

É verdade que o Flamengo elevou muito o preço em relação à partida contra o Goiás: a inteira mais barata foi de R$ 100 para R$ 250. No entanto, estes valores são "irreais", visto que o clube tem mais de 57 mil sócios-torcedores, onde a maioria deve ir ao jogo pagando valores de meia-entrada. Com o desconto acumulado de meia-entrada em cima dos 40% dado pelo clube para a partida final, o ingresso mais barato sai por R$ 75, evitando ainda a ação de cambistas. Em uma medida, o clube ganha mais sócios, diminui o raio de ação dos cambistas e atraí torcedores apaixonados ao estádio.

Muitos dirão que o "cara que sempre apoia" não vai poder ir. Vejamos: você realmente acha que aquele torcedor, que está em um jogo do Campeonato Carioca contra o Bonsucesso, vai deixar de ir em uma final de Copa do Brasil? Esse "cara" já é sócio-torcedor há muito tempo, justamente para ter os benefícios de pagar o ingresso mais barato. Por outro lado, aquele torcedor que só quer ir em jogos decisivos, pode ficar de fora ou ter que gastar bem mais para assistir à decisão. Concorda?


Lucas Soares é natural de Juiz de Fora, é jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora em dezembro de 2012 e apaixonado por futebol. Atualmente, é aluno de pós-graduação em Jornalismo Multiplataforma na Universidade Federal de Juiz de Fora, Repórter no portal Acessa.com e Editor-chefe do blog Flamengo em Foco. Já atuou em veículos impressos da cidade e como assessor de imprensa na PJF e na Câmara Municipal.

-
Lucas Soares Lucas Soares 18/11/2013

Festa em BH e a polêmica dos ingressos da Copa do Brasil

Foto: Dudu Macedo / Fotoarena /FolhapressNa 34ª rodada do Brasileirão, que aconteceu na última quarta-feira, 13 de novembro, o Cruzeiro, enfim, se sagrou campeão. Com quatro rodadas de antecedência, o clube mineiro garantiu o caneco ganhando, fora de casa, a partida contra o Vitória, por 3 a 1.

Confesso que só passei a acreditar no título celeste depois da goleada contra o Botafogo, por 3 a 0, ainda na 22ª rodada. Naquele momento, quando abriu-se a distância de sete pontos em relação ao segundo colocado, ficou claro que algo estava reservado para o time mais regular deste ano. Minha aposta inicial, o Botafogo, veio a calhar e corre o risco de ficar de fora até mesmo do G-4.

Mas o que levou o Cruzeiro ao título? Já abordei temas como a montagem do elenco e a preparação para o 2013 aqui mesmo. Mas creio que nada disso substituí a vontade da equipe de vencer. A perda do título do Campeonato Mineiro para o Atlético, mesmo vencendo a segunda partida e tendo o melhor aproveitamento do torneio, já dava uma prévia do que poderia acontecer no restante do ano.

O excelente treinador Marcelo Oliveira já havia feito um ótimo trabalho no Coritiba, levando o clube paranaense para duas finais de Copa do Brasil consecutivas, mesmo tendo perdido. Foi para o Vasco, e não ficou nem dois meses, trocando o clube carioca pelo Cruzeiro. Trouxe bons jogadores de confiança, como Éverton Ribeiro, Dedé, Nilton e Dagoberto, que fizeram o time crescer muito na temporada.

E é inegável pensar na rivalidade. Os atleticanos de Belo Horizonte se gabavam de terem ganho a Libertadores, competição mais importante da América do Sul. Então, a única maneira de "calar" a torcida rival, seria ganhando o título de maior expressão nacional, o Brasileirão. Os próprios cruzeirenses admitem isso. Minas Gerais está em festa, e ainda há o Mundial de Clubes para ser disputado pelo Galo em dezembro...

Copa do Brasil

Começa nesta semana a disputa entre Atlético-PR e Flamengo para o título da Copa do Brasil. O primeiro jogo será nesta quarta-feira, 20, em Curitiba. Uma semana depois, as equipes se enfrentam no Maracanã, em jogo que já está cercado de polêmica em relação ao preço dos ingressos.

É verdade que o Flamengo elevou muito o preço em relação à partida contra o Goiás: a inteira mais barata foi de R$ 100 para R$ 250. No entanto, estes valores são "irreais", visto que o clube tem mais de 57 mil sócios-torcedores, onde a maioria deve ir ao jogo pagando valores de meia-entrada. Com o desconto acumulado de meia-entrada em cima dos 40% dado pelo clube para a partida final, o ingresso mais barato sai por R$ 75, evitando ainda a ação de cambistas. Em uma medida, o clube ganha mais sócios, diminui o raio de ação dos cambistas e atraí torcedores apaixonados ao estádio.

Muitos dirão que o "cara que sempre apoia" não vai poder ir. Vejamos: você realmente acha que aquele torcedor, que está em um jogo do Campeonato Carioca contra o Bonsucesso, vai deixar de ir em uma final de Copa do Brasil? Esse "cara" já é sócio-torcedor há muito tempo, justamente para ter os benefícios de pagar o ingresso mais barato. Por outro lado, aquele torcedor que só quer ir em jogos decisivos, pode ficar de fora ou ter que gastar bem mais para assistir à decisão. Concorda?


Lucas Soares é natural de Juiz de Fora, é jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora em dezembro de 2012 e apaixonado por futebol. Atualmente, é aluno de pós-graduação em Jornalismo Multiplataforma na Universidade Federal de Juiz de Fora, Repórter no portal Acessa.com e Editor-chefe do blog Flamengo em Foco. Já atuou em veículos impressos da cidade e como assessor de imprensa na PJF e na Câmara Municipal.

Lucas Soares Lucas Soares 18/11/2013

Festa em BH e a polêmica dos ingressos da Copa do Brasil

Foto: Dudu Macedo / Fotoarena /FolhapressNa 34ª rodada do Brasileirão, que aconteceu na última quarta-feira, 13 de novembro, o Cruzeiro, enfim, se sagrou campeão. Com quatro rodadas de antecedência, o clube mineiro garantiu o caneco ganhando, fora de casa, a partida contra o Vitória, por 3 a 1.

Confesso que só passei a acreditar no título celeste depois da goleada contra o Botafogo, por 3 a 0, ainda na 22ª rodada. Naquele momento, quando abriu-se a distância de sete pontos em relação ao segundo colocado, ficou claro que algo estava reservado para o time mais regular deste ano. Minha aposta inicial, o Botafogo, veio a calhar e corre o risco de ficar de fora até mesmo do G-4.

Mas o que levou o Cruzeiro ao título? Já abordei temas como a montagem do elenco e a preparação para o 2013 aqui mesmo. Mas creio que nada disso substituí a vontade da equipe de vencer. A perda do título do Campeonato Mineiro para o Atlético, mesmo vencendo a segunda partida e tendo o melhor aproveitamento do torneio, já dava uma prévia do que poderia acontecer no restante do ano.

O excelente treinador Marcelo Oliveira já havia feito um ótimo trabalho no Coritiba, levando o clube paranaense para duas finais de Copa do Brasil consecutivas, mesmo tendo perdido. Foi para o Vasco, e não ficou nem dois meses, trocando o clube carioca pelo Cruzeiro. Trouxe bons jogadores de confiança, como Éverton Ribeiro, Dedé, Nilton e Dagoberto, que fizeram o time crescer muito na temporada.

E é inegável pensar na rivalidade. Os atleticanos de Belo Horizonte se gabavam de terem ganho a Libertadores, competição mais importante da América do Sul. Então, a única maneira de "calar" a torcida rival, seria ganhando o título de maior expressão nacional, o Brasileirão. Os próprios cruzeirenses admitem isso. Minas Gerais está em festa, e ainda há o Mundial de Clubes para ser disputado pelo Galo em dezembro...

Copa do Brasil

Começa nesta semana a disputa entre Atlético-PR e Flamengo para o título da Copa do Brasil. O primeiro jogo será nesta quarta-feira, 20, em Curitiba. Uma semana depois, as equipes se enfrentam no Maracanã, em jogo que já está cercado de polêmica em relação ao preço dos ingressos.

É verdade que o Flamengo elevou muito o preço em relação à partida contra o Goiás: a inteira mais barata foi de R$ 100 para R$ 250. No entanto, estes valores são "irreais", visto que o clube tem mais de 57 mil sócios-torcedores, onde a maioria deve ir ao jogo pagando valores de meia-entrada. Com o desconto acumulado de meia-entrada em cima dos 40% dado pelo clube para a partida final, o ingresso mais barato sai por R$ 75, evitando ainda a ação de cambistas. Em uma medida, o clube ganha mais sócios, diminui o raio de ação dos cambistas e atraí torcedores apaixonados ao estádio.

Muitos dirão que o "cara que sempre apoia" não vai poder ir. Vejamos: você realmente acha que aquele torcedor, que está em um jogo do Campeonato Carioca contra o Bonsucesso, vai deixar de ir em uma final de Copa do Brasil? Esse "cara" já é sócio-torcedor há muito tempo, justamente para ter os benefícios de pagar o ingresso mais barato. Por outro lado, aquele torcedor que só quer ir em jogos decisivos, pode ficar de fora ou ter que gastar bem mais para assistir à decisão. Concorda?


Lucas Soares é natural de Juiz de Fora, é jornalista formado pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora em dezembro de 2012 e apaixonado por futebol. Atualmente, é aluno de pós-graduação em Jornalismo Multiplataforma na Universidade Federal de Juiz de Fora, Repórter no portal Acessa.com e Editor-chefe do blog Flamengo em Foco. Já atuou em veículos impressos da cidade e como assessor de imprensa na PJF e na Câmara Municipal.