Ambiente familiar e espaço são essenciais na escolha do animal de estimaçãoSegundo veterinária, uma escolha mal feita pode gerar mudança no comportamento do animal e até abandono

Victor Machado
*Colaboração
26/4/2011
Cachorro em um campo

A presença de animais de estimação tem se tornado cada vez mais comum. No entanto, é preciso ter cuidado durante a escolha para que ele não se torne um perigo ou um problema dentro de casa. Segundo a veterinária Daniele Ferreira Milione, as pessoas devem adquirir animais que se adequem ao espaço e ao perfil da família.

Daniele explica que é essencial levar em consideração o espaço que a pessoa tem disponível. "Um cachorro muito grande para um espaço pequeno não é adequado. Ele pode mudar o comportamento e acabar atrapalhando a família, ficando agressivo. É importante saber escolher, para que a pessoa não abandone ou doe o animal depois." Outro fator importante apontado pela veterinária é a disponibilidade que a pessoa terá para o animal.

As principais características que o dono deve ter são o gosto por bichos e a paciência para cuidar. "Para pessoas com menos tempo, por exemplo, eu indico um gato. É preciso apenas colocar uma caixinha de areia e ração, e deixar à disposição dele. Os gatos são mais independentes." É essencial a vontade de ter um animal de estimação, como forma de companhia, para que ele não se torne apenas um brinquedo. "Muitos pais compram algum bicho para os filhos, mas sem se preocupar com o perfil. Tem que ter cuidado para que a criança não faça do animal um brinquedo. E acabe o abandonando futuramente."

Outra preocupação é com o porte dos animais, que podem trazer problemas ao relacionarem com as crianças. "O público infantil prefere os cães. Os pais devem tomar cuidado com os cachorros grandes para que eles não derrubem ou machuquem o filho." A veterinária acrescenta que a presença do pai é importante, pois, até animais de pequeno porte podem machucar. De forma geral, é preciso ter atenção e alguns cuidados básicos com cada espécie de animal.

Gato Papagaio
Cães

Daniele divide os cães em três tipos. Os de grande porte, como rotwailer e fila, que são mais hiperativos, e precisam de espaço para exercerem a função de guarda. O dono precisa ter rigidez. "São ideais para casas ou granjas com muito espaço. O labrador é um cão grande, porém, mais dócil e gosta de brincar. Exige mais atenção e carinho." Outros tipos de cachorros são os de médio e pequeno porte, como beagle e bacê, que demandam um espaço menor. "São animais tranquilos e mais fáceis de criar." E por último, os cães de pelo longo, que são os mais comuns em apartamento. A veterinária afirma que é necessário cuidado maior e que esse tipo de animal não late muito. "Eles são quietos e ideais para apartamento. No entanto, exigem cuidados especiais com o pelo."

Gatos

São ideais para pessoas que têm menos tempo. Os de pelo longo dão mais trabalho e é preciso escová-los todos os dias para não embolar, e levá-los ao pet shop pelo menos uma vez por semana. "Um cuidado importante é com as bolas de pelo. O animal pode acabar se engasgando e criando doenças. Esse tipo de gato se lambe um pouco menos. Os de pelo curto não exigem tanto trabalho." No entanto, Daniele explica que os gatos são boas opções para apartamentos. "Os gatos são perfeitos para esse perfil. É a criação que mais cresce no Brasil e tende a ser maior que a de cachorro."

Peixes

Também são muito procurados por pessoas que não têm espaço. É preciso fazer a manutenção do aquário uma vez por dia. "Tem que climatizar e trocar água. Nesse momento, a preocupação é não deixar o animal fora da água, nem por alguns segundos. A comida deve ser colocada uma vez por dia e eles não comem muito. É um animal fácil de cuidar e barato."

Pássaros

Têm o perfil parecido com o do peixe. Segundo a veterinária, as pessoas que gostam de criação, mas não querem trabalho, procuram bastante esse animal. Alguns, como a arara, precisam ter alimentação especial, registro no Ibama e, por isso, tornam-se mais caros. "Esse tipo é muito procurado por colecionadores." Já os canários e as calopsitas exigem menos esforço. A alimentação tem que ser variada entre ração e frutas, e o ambiente limpo de dois em dois dias.

Hamster

De acordo com a especialista, é um animal fácil de criar. Existem vários tipos de ração e é preciso oferecer um alimento para desgastar o dente. "São roedores e, por isso, precisam desgastar os dentes." Para criar um hamster é preciso ter uma gaiola e trocar diariamente a serralha por causa da sujeira. Assim, como no caso dos cães e dos gatos, é interessante ter alguns brinquedos, para que o animal não fique agressivo.

Tartaruga

Daniele explica que essa espécie de animal exige cuidado especial com o ambiente. "Não acredito que seja o ideal criar uma tartaruga em apartamento. Elas precisam de um local úmido e adequado. É preciso respeitar o animal. Mas é uma espécie tranquila e boa para convivência." A veterinária destaca a importância do dono se informar sobre alimentação do animal porque é bastante variada.

*Victor Machado é estudante do 7º período de Comunicação Social da Faculdade Estácio de Sá

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.