Cães e gatos devem passar por um check-up a cada anoNo caso de animais que já entraram no período geriátrico, depois dos oito anos de idade, as visitas ao veterinário devem ser feitas a cada seis meses

Aline Furtado
Repórter
1/11/2011
Animais

Assim como os humanos, os animais de estimação também devem passar por consultas regulares, a fim de prevenir doenças. "No caso de animais saudáveis, os donos devem levá-los, pelo menos, uma vez por ano ao veterinário, a fim de que o estado possa ser avaliado. Mas atendimentos geriátricos, destinados a animais com mais de oito anos de idade, devem ser feitos a cada seis meses", destaca o veterinário Erick Melo de Souza.

As visitas auxiliam o profissional a identificar sintomas que podem sugerir doenças, como presença de parasitas, insuficiência renal e até mesmo problemas causados pela obesidade, como hipertensão arterial, diabetes, dificuldades de locomoção, disfunções cardíacas e respiratórias, entre outros.

De acordo com o profissional, os donos costumam condicionar as visitas à aplicação de vacinas. "No início da vida do animal, a ida ao veterinário acaba sendo mais constante. A partir do segundo mês de vida, até o quarto, são aplicadas quatro doses. Depois disso, a vermifugação é feita a cada seis meses. Assim, acaba-se fazendo a consulta conforme o calendário de vacinação ou vermifugação."

Contudo, é importante dissociar a data da vacinação da consulta, conferindo ao check-up a sua importância. "Durantes as consultas, são verificados vários pontos. O peso, por exemplo, pode sugerir obesidade, que, por sua vez, pode desencadear uma série de transtornos. Mas, infelizmente, as pessoas não têm esse hábito, deixando para cuidar da doença quando a mesma já está instalada. Um animal que apresenta quadro de vômitos uma vez por semana, por exemplo, pode ter alguma alteração no fígado e até mesmo algum crescimento neoplásico."

Entre os exames incluídos em períodos pré-cirúrgicos e para o check-up estão o exame de sangue completo, de urina e de fezes, eletrocardiogramas, ecocardiograma, raio-x e ultrassonografias. O preço do check-up completo pode chegar a R$ 250*. Como nem todas as doenças provocam sintomas de forma evidente, o importante é prevenir. "Há doenças que sugerem mais em determinadas raças ou até são mais comuns em cada espécie. O gato macho, por exemplo, tem predisposição a doenças do trato urinário devido ao tamanho pequeno da sua uretra."

De acordo com Souza, os gatos machos têm tendência à obstrução, o que, se não tratado, pode acarretar insuficiência renal, que é uma doença degenerativa, podendo levar à morte, se não tratada. "Por isso, além das visitas regulares, o proprietário deve estar sempre atento aos seus animais, verificando reações e possíveis mudanças de comportamento. Se um gato ficar um dia sem urinar, por exemplo, é motivo de alerta."

Outra doença que pode ser detectada por meio de exames é a lipidose hepática, que é a infiltração de gordura nas células do fígado. "Com isso, o gato tem a sensação de saciedade, o que faz com que desenvolva um quadro de anorexia." Um cão que fica muito tempo na rua tem mais chances de infestação por carrapatos e pulgas. "Os carrapatos podem transmitir a erlichiose, que infecta os glóbulos brancos do sangue, podendo atingir rins, fígado, baço, pulmões, medula óssea e gânglios. Além disso, os carrapatos podem ocasionar a babesiose, doença que ataca os glóbulos vermelhos do sangue, causando a multiplicação dos mesmos, o que provoca febre, queda de apetite e depressão."

Com relação aos exames de fezes, estes permitem a pesquisa dos componentes das fezes, a fim de que um tratamento seja proposto. "Um cão que ingere pulgas pode desenvolver um tipo de verme, a tênia, que se instala nas paredes do intestino."

* Valor informado em novembro de 2011

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

hipertensão arterial, diabetes, dificuldades locomotoras, disfunções cardíacas e respiratórias, entre outros.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.