Pais devem permitir que crianças escolham o que vestir, dando orientaçõesPequenos precisam passar pelo processo em que aprendem a se vestir e o que usar. Isso auxilia no desenvolvimento da identidade

Aline Furtado
Repórter
23/8/2011
Roupas infantis

Quem disse que criança deve vestir apenas aquilo que mãe ou pai escolhe? Crianças podem, sim, se vestir sozinhas, mas contando com o auxílio e a orientação dos pais. É o que ensina a psicóloga infantil, Sara Menezes Abrantes.

"Antes de escolher a roupa em si, as crianças aprendem a prática de tirar e vestir as peças, ou seja, adquirem habilidades", ensina a profissional, destacando que o aprendizado faz parte do amadurecimento infantil.

Ela relata que o processo costuma começar por volta dos dois anos de idade, com as crianças aprendendo a tirar peças como meias, casacos e sapatos. De acordo com Sara, as meninas acabam começando o processo de vestir e tirar roupas antes dos meninos, em função da vaidade feminina.

"Quem acompanha os pequenos deve estimular sempre, evitando comentários negativos e recriminação." Outro cuidado importante é com relação a deixar que a criança faça. "Muitos pais acabam atrapalhando quando pensam em fazer pela criança, como no caso de antecipar algum ato, fazendo o que o menino ou a menina deveria fazer. Isso atrapalha a independência e a conquista de confiança. Ajudar tem validade, fazer para a outra pessoa não."

Nessa fase inicial, os pais não devem ter preocupação com o desejo de vestir peças que não combinam ou com o desejo de vestir roupas do outro sexo, que podem ser expressos pelos pequenos.
"Se uma criança quer vestir, por exemplo, uma roupa de frio durante um dia muito quente, pode-se deixar, a fim de que ela experimente as sensações e perceba o que deve e o que não deve ser usado."

Uma dica é selecionar alguns looks e disponibilizá-los para que o filho escolha. "Isso ajuda muito porque a possibilidade de optar será dada à criança, que terá a certeza de estar segura quanto à roupa adequada." Outra questão comum é o fato de as crianças fazerem decisões baseadas no convívio. "Se uma menina tem só irmãos, é natural que ela queira vestir shorts e bermudas. É o ato de experimentar, que, aos poucos e naturalmente, vai sendo deixado de lado." Para isso, é importante conversar e explicar e não simplesmente proibir. "Se o fato virar hábito, cabe a ajuda de um profissional."

Adultos em miniatura

Atualmente é comum ver crianças vestindo-se como se fossem adultos em miniaturas. Para Sara, a questão tem dois lados. "Isso faz com que os pequenos sintam-se na moda, mas existe o risco de ridicularização e até mesmo de inadequação. Afinal, crianças devem se vestir como crianças."

Ela destaca que a roupa influencia e é influenciada pela identidade de cada um, por isso, é importante deixar que a criança escolha e experimente. "Mas os pais devem ficar muito atentos, agindo com sensibilidade baseada nas regras sociais, orientando sempre. Não dá para deixar, por exemplo, que uma menina use saltos sem que tenha idade e corpo adequados."

Segundo a pedagoga Daniele de Freitas, mãe da pequena Isabela, de quatro anos, a menina sempre quis usar apenas roupas da cor rosa. "Ela adora a Barbie, com isso, se deixo para que ela escolha suas roupas, vai optar sempre por rosa e brilhos. Além disso, já adora saltinhos. Mas, como é muito novinha, tento mostrar outras opções, para que não fique parecendo uma princesa, toda montadinha. Criança deve ser criança, vestindo-se de forma leve e solta."

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.