Cuidados com a pele variam de acordo com a idade A escolha do tratamento ideal para cada faixa etária ajuda a manter a pele saudável e a combater o envelhecimento

Aline Furtado
Repórter
7/10/2011
Fotos de procedimentos

A indústria coméstica, assim como a medicina e a estética, coloca à disposição das mulheres inúmeros produtos e tratamentos para cuidar da pele. São cremes, peelings, preenchimentos, filtro solar, laser, máscaras faciais, carboxiterapia facial, além, claro, das cirurgias plásticas. Mas é importante estar atento aos cuidados e tratamentos, que variam de acordo com a idade.

Tudo isso é usado como forma de corrigir imperfeições e cuidar para que o tempo afete, de forma branda, a pele, que é o maior órgão do corpo humano. Segundo a dermatologista Renata Aguiar, as técnicas permitem que a mulher corrija e disfarce rugas e outras marcas por meio de procedimentos, muitas vezes, pouco invasivos.

"Mas é importante lembrar que, antes de se chegar a optar por algum método, as pessoas devem pensar em prevenção, o que deve ser adotado ao longo do tempo. Da prevenção fazem parte a limpeza da pele, a hidratação e a proteção contra o sol." De acordo com a médica, quando mais cuidados, menos invasivos serão os tratamentos indicados para o combate ao envelhecimento.

Outra dica da dermatologista refere-se ao hábito de fumar. "O fumo é muito prejudicial, sendo que seus efeitos aparecem, principalmente, na faixa dos 40 anos de idade." Por falar em idade, é fundamental reforçar que os tratamentos devem ser escolhidos de acordo com a faixa etária da mulher.

Tratamentos indicados para diferentes faixas etárias

20 anos

"Nesta faixa, as mulheres devem ficar atentas à limpeza, à proteção e a hidratação da pele, todas feitas suavemente, ou seja, evitando produtos com álcool e outras composições que podem agredir a pele." Como na faixa dos vinte anos é comum que as mulheres apresentem acnes, é importante que haja acompanhamento de um profissional. Cremes anti-idades ainda não são indicados.

30 anos

"Por volta dos trinta anos, algumas mulheres costumam apresentar manchas de sol, além de cicatrizes de acnes, o que pode ser retirado com aplicação de laser e peeling." Nesta fase, segunda Renata, a proteção solar aliada à hidratação auxilia a prevenir marcas superficiais, mantendo a pele bonita. "É nesta fase que as mulheres devem começar a fazer uso de cremes específicos anti-idade e que nutrem a pele."

40 anos

Além da hidratação, da proteção solar e da limpeza de pele, a ginástica facial pode ser utilizada nesta idade. Além disso, cremes anti-idade devem ser usados no período noturno. "Como já há presença, de modo mais acentuado, de linhas e rugas, pode ser iniciada a aplicação moderada de toxina botulínica. Outra questão importante é a necessidade de cuidados com a alimentação, podendo ser usados, inclusive, nutricosméticos."

Por volta dos 45 anos, ocorre uma queda de gordura na face da mulher. Com isso, a flacidez é facilitada. Para combatê-la é preciso estimular o colágeno, o que pode ser feito com a utilização de aparelhos que realizam uma contração da pele, laser, ácido retinóico ou luz pulsada.

50 anos

Nesta faixa, é preciso aumentar o rigor com a proteção solar, adotando, inclusive, fator mais alto. Para quem já faz uso de certos procedimentos, como laser, infravermelho e radiofrequência, pode-se aumentar a frequência das sessões. Na faixa dos 50 anos, a mulher pode fazer um peeling anual, a fim de homogeneizar a textura e a coloração cutânea. Para quem tem muitas rugas, a saída podem ser as injeções que dão volume e preenchem os sulcos na pele.

Acima dos 60 anos

"Quando a mulher chega aos 60 anos, é hora de intensificar os cuidados da fase anterior. No caso de quem não teve cuidados preventivos nas idades anteriores, pode ser indicado, dependendo do caso, recorrer a procedimentos invasivos e até mesmo cirurgias plásticas."

Cuidado na escolha dos cremes

Segundo Renata, respeitar a indicação prevista no rótulo de cremes antissinais é regra. "Algumas pessoas tendem a imaginar que se escolherem um creme indicado para uma idade maior que a delas poderão obter melhores resultados. Mas este é um risco, já que a concentração de elementos pode ser maior para idades mais avançadas. No caso de gordura, por exemplo, é maior em um creme para mulheres na faixa dos 60 anos. Logo, se o produto for usado por mais novas, o resultado não será satisfatório." Ela lembra que cremes e outros produtos podem conter ácidos na fórmula, o que é prejudicial.

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.