Páscoa já aquece mercado e aumenta número de contratações A expectativa é que os temporários sejam contratados até o mês de abril, já que o maior movimento costuma ser registrado 15 dias antes da data

Aline Furtado
Repórter
14/3/2011
Ovos de Páscoa

Faltando um mês e dez dias para a Páscoa, o comércio e a indústria de Juiz de Fora já registram aquecimento no setor. Lojas e fábricas de chocolates contratam novos profissionais, focando no aumento do movimento neste período do ano.

"Comecei a fazer as avaliações no mês de janeiro e já contratamos dez funcionários, que ficarão conosco entre 45 e 60 dias", relata o proprietário de uma fábrica de chocolates, Rubens Kayambá. Em outros períodos do ano, a produção é feita por dois profissionais.

Kayambá conta que continua avaliando a possibilidade de aumentar ainda mais o quadro de colaboradores. Entre os pré-requisitos observados antes da efetivação da contratação estão a vontade de aprender, a disposição para produzir e a facilidade para trabalhar. "Dou preferência a pessoas que buscam a primeira colocação profissional, já que não se trata de uma vaga que exige qualificação prévia."

Já a gerente de uma loja especializada em chocolates, Cristiana Ribeiro da Fonseca, conta que foram feitas seis contratações, mas que o número deve subir a partir da aproximação do domingo de Páscoa, comemorado no dia 24 de abril. "A tendência, conforme temos percebido nos anos anteriores, é que o aumento do movimento ocorra principalmente nos 15 dias antes da data. Com isso, é certo que abriremos mais vagas, para conseguirmos dar conta da demanda." Ela ressalta que, entre as exigências para que o temporário conquiste uma vaga, estão a boa vontade e a simpatia. "Não exigimos experiência. Se a pessoa for cordial e disposta a vender, terá grandes chances."

Efetivação não está garantida

Com relação à possibilidade de efetivação, Kayambá lembra que a chance é pequena, já que não se trata de um setor que apresenta retorno de forma aquecida ao longo de todo o ano. O proprietário destaca que, depois da Páscoa, as datas que mais geram retorno são o Dia das Mães, o Natal e o Dia dos Namorados. "Curiosamente, o Dia das Crianças é o dia mais fraco entre as datas comemorativas."

Compartilhando a opinião de Kayambá, Cristiana afirma que, embora não haja expectativa de efetivação dos temporários, há possibilidade pode ocorrer, desde que o funcionário se destaque e apresente bom desempenho.

Vendas tímidas

De acordo com as expectativas de Kayambá, as vendas deste ano devem crescer entre 3% e 5% em relação ao ano de 2009. "Meu parâmetro não será 2010, porque ficamos muito aquém do esperado, que era 15%. Meu melhor ano, em termos de vendas, foi 2009. Mas, para este ano, não estou otimista."

Para tentar conquistar público e garantir as vendas, ele aposta em novidades, como ovos com a temática de desenhos animados. Os preços, se comparados ao ano passado, apresentam alta de 3%.

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.