• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde
    Quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010, atualizada às 19h

    Juiz de Fora tem 11 casos confirmados de dengue

    Da Redação

    Juiz de Fora registra 32 notificações de casos de dengue, sendo que 11 foram confirmados. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, seis são autóctones e foram contraídos nos bairros Jardim Glória, Vale do Ipê e Cidade do Sol, quatro foram importados das cidades de Carangola e do Rio de Janeiro e um apresenta local de infecção indeterminado. Onze casos foram descartados e dez aguardam resultado de exame. No mesmo período de 2009, havia quatro casos confirmados.

    Segundo o subsecretário de Vigilância em Saúde, Ivander Mattos, o mosquito da dengue está presente em toda a cidade. “Só com o trabalho de campo eficiente e com a mobilização dos juizforanos podemos manter a qualidade no atendimento.” Como estratégia para combater a dengue, a Secretaria está firmando parcerias com o comércio, através da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Juiz de Fora e do Sindicato dos Hotéis Restaurantes Bares e Similares, e com o setor educacional. “Fizemos uma reunião como a Secretaria de Educação para tentar inserir o combate à dengue no contexto escolar e familiar”, afirma Ivander.

    Bloco Fora Dengue

    Nesta sexta-feira, 12 de fevereiro, o Bloco Fora Dengue vai sair à frente do Bloco do Beco, que tem concentração marcada para as 16h, em frente à Câmara Municipal. O objetivo é aproveitar a grande concentração de pessoas nas ruas para distribuir botons e panfletos informativos e de prevenção contra a dengue.

    Disque Dengue

    O Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental (DVEA), da Secretaria de Saúde, registrou, na primeira semana de funcionamento do Disque Dengue - ramal (32) 3690-7000 - entre os dias 1º e 5 de fevereiro, 31 ligações. As demandas foram referentes a limpeza de lotes vagos, inspeção de casas fechadas ou abandonadas, caixa d’água destampada, acúmulo de água em lajes, piscinas abandonadas, inspeção de ferro velho e acúmulo de lixo.

    De acordo com o subsecretário, neste primeiro momento o serviço fornece apenas informações, mas, posteriormente, será para o atendimento. “As denúncias servirão como base de instrução para o trabalho de campo, havendo ação integrada entre as subsecretarias de Vigilância Epidemiológica e Atenção Primária, envolvendo os agentes Comunitários de Saúde (ACS) e de controle de endemia.”

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.