• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde
    Quinta-feira, 24 de maio de 2012, atualizada às 19h11

    Associação dos Cegos realiza 100 atendimentos de prevenção ao glaucoma

    Da Redação
    Olho

    No próximo sábado, 26 de maio, é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Glaucoma, instituído pela Lei 10.456/2002, uma doença que afeta a visão lentamente e que é considerada a maior causa de cegueira irreversível em todo o mundo. Cerca de 90 milhões de pessoas no mundo têm glaucoma.

    A fim de marcar a data com campanha de prevenção à deficiência visual, a Associação dos Cegos estará oferecendo à população, gratuitamente, 100 atendimentos. Os interessados devem comparecer na sede da associação a partir das 7h, quando começarão a ser distribuídas as senhas para o atendimento. O atendimento é voltado para pessoas com mais de 40 anos, um dos grupos de risco da doença. É indispensável a apresentação de documento de identidade com foto.

    Além da consulta de acuidade visual, quem for atendido também passará por outros dois exames: pressão ocular a fundo de olho, inovação na campanha contra o glaucoma neste ano. Outra novidade: os atendimentos serão realizados na nova clínica oftalmológica, que passou por reformas recentemente. De acordo com o organizador da campanha e diretor clínico da Associação dos Cegos, Luciano Arantes, pacientes com diagnósticos de suspeita de glaucoma serão orientados a realizar o tratamento no sistema público de saúde ou mesmo na rede privada.

    Aqueles que não puderem participar da campanha do próximo dia 26, têm ainda a possibilidade de receber o atendimento. Para isso, devem procurar a Unidade de Atenção Primária à Saúde do seu bairro para agendar exame oftalmológico. Desde 2005, a Associação é Centro de Referência em Oftalmologia, recebendo recursos do Ministério da Saúde para fornecer, de graça, os colírios necessários ao tratamento do Glaucoma. Atualmente, mais de 5 mil pacientes cadastrados são beneficiados.

    O glaucoma é causado pelo aumento da pressão interna do olho, que, quando está muito elevada, pode afetar o nervo óptico, impedindo que alguns sinais visuais cheguem ao cérebro. Isso provoca a redução do campo visual e pode levar à perda progressiva da visão, chegando até à cegueira, caso não haja tratamento. São fatores de risco: idade acima de 40 anos; história de glaucoma na família; pressão intraocular elevada; descendentes de africanos, escandinavos, celtas ou russos; diabéticos; altos míopes; uso prolongado ou regular de esteroides, cortisona; trauma ocular prévio.

    Os principais sintomas da doença são: troca frequente de óculos antes dos 40 anos de idade; dificuldade para se adaptar à obscuridade; visão embaçada; aumento da pressão intraocular, dor, fotofobia (sensibilidade à luz) e lacrimejamento, por exemplo. Informações: (32) 2101-2450.

    Os textos são revisados por Mariana Benicá

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.